Giuseppe Verdi

Biografia

Giuseppe Verdi nasceu em 10 de outubro de 1813 em Roncole di Busseto, província de Parma. O pai, Carlo Verdi, era um taberneiro, a mãe trabalhava como fiadora.

Até aos quatro anos, o padre dá-lhe lições de música e aos sete anos o pai oferece-lhe um pequeno piano com a qual começa a exercitar-se. Aos nove anos já começaria a compor. Em 1813, muda-se para a casa de António Barresi, comerciante e musicólogo de Busseto. Era muito amigo da família Verdi e do pequeno Giuseppe, a quem oferece a oportunidade de desenvolver o seu talento, mediante ajuda econômica. Ali conhece Margherita, filha de Barezzi, a quem dá lições de piano e canto.

A localidade de Busseto torna-se pequena para Verdi e em 1832 muda-se para Milão, onde se apresenta no Conservatório. Curiosamente, não é aceito porque ainda não tem a idade de admissão. Contudo, Verdi volta a tentar novamente, um pouco mais tarde.
Em 1836 casa-se com Margherita, a filha de Barezzi. Em 1837 nasce a sua primeira filha Virgínia e um ano depois nasce Icilio. Entretanto, Verdi começa a desenvolver a sua carreira de compositor, orientada para o teatro e ópera. Este foi o motivo pelo qual se mudaram para Milão em fevereiro de 1839.

Apresenta no La Scala de Milán a obra Oberto, obtendo um sucesso interessante. A morte imprevista da sua esposa Margherita em 1940 e sucessivamente dos seus filhos Virginia e Icilio marcaram-no para toda a sua vida. Profundamente entristecido, não se deprime e será nesse periodo que compõe uma ópera cómica chamada "Um dia de reinado" - Un giorno di regno, mas não tem êxito algum. Desiludido, Verdi pensa em abandonar a música para sempre, mas dois anos mais tarde, em 1842, obteria um grande sucesso com a sua obra Nabucco.

Durante os 10 anos seguintes, compõe 16 óperas, com uma média de uma em cada oito meses. Até que em março de 1853 compõe a Traviata. Este foi o período mais produtivo da sua vida.
Sempre nesse período, consolidará a sua relação com a soprano Giuseppina Strepponi.

Em 1847 viaja entre Paris e Londres para representar o seu grande êxito I masnadieri .
Em 1948 muda-se para Paris, onde vive com Strepponi. A veia criativa é muito fecunda, a tal ponto que de 1851 até 1853 compõe a célebre "Trilogia popolare". Famosa pelos três títulos fundamentais que a compõem: Rigoletto, Trovatore e Traviata, aos quais se junta I vespri siciliani. O êxito deste trabalho é enorme. Verdi alcança uma grande fama. Muda-se com Strepponi para Sant'Agata em Busseto, donde passará grande parte do seu tempo. Em 1857 apresenta Simon Boccanegra e em 1859 Um ballo in Maschera. Nesse mesmo ano casaria com Giuseppina Strepponi.

Desde 1861 a sua vida artística une-se à política. É eleito deputado ao primeiro Parlamento italiano em 1874 e será proclamado senador. Nesses anos compõe La forza del destino, Aida, e a Messa de Requiem, escrita pensando nas celebrações de Alessandro Manzoni. Incrivelmente, em 1887, e já com a idade de oitenta anos, compõe Otello, comparando-se com Shakespeare. Em 1993, com a ópera cómica Falstaff despediu-se do teatro em Sant'Agata. Morre em 27 de janeiro de 1901, no Hotel de Milão.

WebDesignSobe ↑