Mostra de Dramaturgia Contemporânea 2002

30 de maio a 02 de junho

Três Cigarros e a Última Lasanha

Veja as fotos

Monólogo.
Num restaurante executivo, tarde de quinta-feira, um freguês habitual, após almoçar sua lasanha, percebe que teve sua mão direita decepada sem saber como. A última lembrança antes do acidente é que fumara seu terceiro cigarro durante o café.

Autor: Fernando Bonassi e Victor Navas
Direção: Débora Dubois
Diretora-assistente: Luah Guimarãez
Ator: Renato Borghi
Cenários: Cyro Del Nero
Figurinos: Leopoldo Pacheco
Música Original: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Remoto Controle

Veja as fotos

Trata-se de uma comédia ligada ao cotidiano contemporâneo, refletindo o dia-a-dia dos grandes centros onde as pessoas são engolidas pela velocidade dos fatos diários. Uma atarefada produtora de eventos passa por uma inusitada experiência: no meio de um dia extremamente agitado, ela esquece quem é o marido, e mais, não tem a menor idéia de quem são os convidados que estão prestes a chegar para um jantar.

Autor: Leonardo Alkmim
Direção: Elias Andreatto
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas , Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Trilha Sonora: Elias Andreatto
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

O Pelicano

Veja as fotos

Segundo a autora, "O Pelicano" foi escrito num arroubo de duas horas dentro de uma madrugada insone, estimulada pelo convite para participar da Mostra de Dramaturgia Contemporânea. "Interessa-me no teatro o estranhamento. Ainda não sei bem o que fazer com isso, como fazer isso, mas sinto que o velho instrumental já não nos serve mais. Claro que é preciso conhecê-lo. A concepção de Maurício Paroni me agrada. Ele transpôs a tríade quarto-casal-invasor, para teatro-atores-ser inominável. Soube ir para além do texto - e de suas falhas", diz ela.

Autor: Marici Salomão
Direção: Maurício Paroni de Castro
Diretor-assistente: Alvise Camozzi
Atores: Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Direção musical: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

3 de junho

Debate com Autores

Participação de Aimar Labaki, Fernando Bonassi, Bosco Brasil e Pedro Vicente. Mediador: Oswaldo Mendes.
No mezanino do Centro Cultural, às 20 horas.

06 a 09 de junho

Só, Ifigênia, sem teu Pai

Veja as fotos

Áulis. Quatro da manhã. Todos os bares já fecharam, a não ser este. Uma garçonete exausta começa a limpar as mesas, mas não pode ir embora. Na última mesa, imóvel, espera Ifigênia. Ela, a filha do grande Agamenon, iria se casar com Aquiles, o herói que todas cobiçam... Mas Agamenon não veio. Aquiles também não. Ifigênia, só com o anonimato, deve agora decidir se quer ser uma heroína.

Autor: Sérgio Sálvia Coelho
Direção: Márcio Aurélio
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Direção musical: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Deve ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio

Veja as fotos

É um texto afetuoso sobre personagens excluídos. Quase uma pausa em toda a violência que permeia a obra de Mário Bortolotto. "Tento com este texto lançar esse olhar carinhoso sobre personagens que bem poderiam estar em outros textos de minha autoria, entregues à sorte brutal que reservo a quase todos eles. Um pouco de melancolia não poderia faltar. Gostaria também de dizer o quanto honrado estou com a direção de Fauzi Arap", diz o autor.

Autor: Mário Bortolotto
Direção: Fauzi Arap
Diretor-assistente: Nilton Bicudo
Atores: Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Trilha sonora: Tunica
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Sem Memória

Veja as fotos

Um homem, insatisfeito com o materialismo de sua vida profissional, está num coquetel com a esposa, quando um garçom excêntrico os aborda, e diz coisas que fazem um sentido estranho. O casal discute por causa de um projeto pessoal, e ele acaba falando demais. De repente, é arremessado num buraco negro absurdo, e não sabe mais se sua realidade é a presente ou a anterior, da qual se lembra vagamente.

Autor: Pedro Vicente
Direção: Johana Albuquerque
Assistente de direção: Daniel Alvim
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Simone Mina
Trilha sonora: Rodrigo Lopéz
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

10 de junho

Debate com Diretores

Participação de Eduardo Tolentino, Márcia Abujamra, Débora Dubois e Georgette Fadel. Mediadora: Marici Salomão. No mezanino do Centro Cultural, às 20 horas.

13 a 16 de junho

Blitz

Veja as fotos

Suspeito de ter assassinado um adolescente durante uma blitz, o Cabo Rosinha da PM precisa convencer Helô, sua mulher, que é inocente.

Autor: Bosco Brasil
Direção: Ariela Goldmann
Assistente de direção: Leandro Oliva e Ricardo Vieira
Atores: Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Trilha sonora: Raul Teixeira
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Errado

Veja as fotos

É a segunda peça de Alberto Guzik a chegar ao palco. É uma história de procuras políticas, sociais e afetivas. Um caso de amor e de perda, de indignação e de recomeço. Nada de novo, como se vê, e nada de velho. "A vontade foi de tratar das coisas como são, sem metáforas nem disfarces. Com humor, mais que com rancor. Uma peça escrita para este elenco e para este diretor. E que Dioniso, o deus do teatro, nos lance sua bênção", diz o autor.

Autor: Alberto Guzik
Direção: Sérgio Ferrara
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Ator convidado: Gabriel Pinheiro
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Trilha sonora: Sérgio Ferrara
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

O Dia mais Feliz da Sua Vida

Veja as fotos

Segundo o autor, a peça foi escrita, sob encomenda, para o inspirador ator-mitológico Renato Borghi. "Depois de muito tempo fui entender o que Antunes Filho sempre me disse - que só poderá existir uma escrita para teatro a partir dos atores. Este visionário e generoso projeto dará uma contribuição histórica para o Teatro Brasileiro e rezo para que os grandes atores importadores de dramaturgia comecem a ver que há tanto ouro aqui quanto lá. Evoé!", diz o autor.

Autor: Dionísio Neto
Direção: Márcia Abujamra
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas e Renato Borghi
Ator convidado: Gabriel Pinheiro
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Trilha sonora: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

17 de junho

Debate com Pesquisadores

Participação de Silvana Garcia, Fernando Kinas e Christine Greiner. No mezanino do Centro Cultural, às 20 horas.

20 a 23 de junho

Sonho de Núpcias

 

Numa atmosfera ao mesmo tempo onírica e hiper-realista, a peça das fantasias românticas que se projetam em situações extremas na relação homem-mulher. Reinaldo e Salete, recém-casados preparam-se para uma prosaica noite de núpcias quando algo terrível e surpreendente ocorre, ameaçando transformar suas vidas. Um intruso, um detetive de hotel e um camareiro compõem a trama cheia de reviravoltas, permeada por um humor ambíguo e perturbador até que se desfaça a tensão num final feliz de conto de fadas.

Autor: Otavio Frias Filho
Direção: Maurício Paroni de Castro
Diretor-assistente: Alvise Camozzi
Atores: Débora Duboc , Élcio Nogueira Seixas , Luah Guimarãez Renato Borghi, Alvise Camozzi e Marcos Renaux
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Música original: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

O Regulamento

Veja as fotos

Três personagens emblemáticas, oprimidas pelas regras de um regulamento hostil, encontram-se num lugar misterioso para um ajuste de contas final.

Autor: Samir Yazbek
Direção: William Pereira
Atores: Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Música original: William Pereira
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Dentro

Veja as fotos

A peça surgiu do convite de Renato Borghi e Élcio Nogueira para participar da Mostra de Dramaturgia. "Vi algo apaixonante nos olhos destes dois criadores, prestes a mergulhar seus talentos neste projeto audacioso. Escreve algo bem louco, sugeriu Borghi à época. Escrevi sobre o amor. Escrevi sobre o que eu vi nos olhos deles", diz o autor.

Autor: Newton Moreno
Direção: Nilton Bicudo
Atores: Élcio Nogueira Seixas e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Música original: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

24 de junho

Debate com Convidados

Participação de Renata Melo, Mauro Meiches e Marçal Aquino. Mediadora: Silvana Garcia. No mezanino do Centro Cultural, às 20 horas.

27 a 30 de junho

Cordialmente Teus

 

É uma tentativa de compreender as linhas de força que moldam as relações sociais e políticas no Brasil ao longo do tempo. São pequenas cenas que, no conjunto, tentam explicar porque continuamos, apesar das dimensões, a ser um pequeno país. E porque esse povo, tão maior que o país construído, continua se sentindo parte dele.

Autor: Aimar Labaki
Direção: Ivan Feijó
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez, e Renato Borghi
Concepção cenográfica: Cyro Del Nero e Ivan Feijó
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Direção musical: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Direção de movimento (cena do estupro): Ricardo Rizzo
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

A Meia Hora de Aberlardo

Num quarto de hotel de quinta categoria passa-se a última meia hora de vida de Abelardo. Ou dos Abelardos, do Rei da Vela, de Oswald de Andrade ou de Abelardo Pinto, o Piolin. Ou seja, um jogo com o ícone teatral Renato Borghi. Um filme B, de assassinatos mequetrefes, por personagens medíocres. Um triller sarcástico retrata a desilusão com o arrastão da alquimista da fama, que transforma a merda em ouro, esvaziando os sentidos da arte.

Autor: Hugo Possolo
Direção: Alvise Camozzi e Maurício Paroni de Castro
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Música original: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Os Marcianos

 

"Quando o Renato Borghi me convidou para este projeto, a primeira coisa que me veio à cabeça foi homenagear o teatro besteirol, escrever uma comédia rasgada, despretensiosa e leve, apesar de existir muito preconceito contra o gênero. Parti de uma situação absurda, para colocar em cheque um dos mitos brasileiros, o de ser um povo aberto e sexual: um casal de astronautas brasileiros é enviado a Marte para fornicar e dar à luz ao primeiro ser nascido no planeta vermelho", diz o autor

Autor: Marcelo Rubens Paiva
Direção: Ary França
Assistente de direção: Flávia Garrafa
Atores: Débora Duboc, Élcio Nogueira Seixas, Luah Guimarãez e Renato Borghi
Cenários e Figurinos: Cyro Del Nero
Direção musical: Cacá Machado e Marcos Azambuja
Luz: Alessandra Domingues / Marcos Franja

Realização: Sesi - Serviço Social da Indústria

Produção: São Paulo ImagemData e Cooperativa Paulista de Teatro - Núcleo Teatro Promíscuo

Apoio: Folha de São Paulo; UOL; Ministério da Cultura - Secretaria da Música e Artes Cênicas; Lei de Incentivo à Cultura; Funarte; Governo do Estado de São Paulo - Secretaria de Cultura - Oficinas Culturais.

WebDesignSobe ↑