TEATRO DE ESTÁDIO + UNIVERSIDADE ANTROPOFÁGICA BRAZYLEIRA + UZYNA DE FLORESTAS - ABAIXO E SEGUINDO AS FLECHAS INFORMAÇÕES SOBRE ESSA CRIAÇÃO

Entrevista de Zé Celso a Marilú Cabañas sobre o Teatro Estádio, Rádio Cultura
Interview given by José Celso to Jovem Pan radio station
Transcrição da entrevista

bexiga, 1941

Aquarela de Lina Bardi para concepção do Oficina pé na estrada. Uma pista "dando para as catacumbas do Silvio Santos" o Teatro de Estádio.

zoom

Maquetes do projeto de Lina Bardi e Edson Elito
+
Vista aérea do teatro antes do início da construção do projeto de Lina, ainda com casas laterais que seriam demolidas anos mais tarde, em 1982, após uma reunião entre o Oficina, Júlio Neves e Paulo Mendes da Rocha, em que Paulo traçou as primeiras linhas de seu projeto para aárea.
A área no fim de 2003, antes da demolicão das casas que estão à esquerda que fizeram o terreno hoje alcançar a Rua Abolição, esquina com a Rua Jaceguai

O projeto de Edson Elito e Lina Bardi


zoom

Corte longitudinal no projeto de Paulo Mendes da Rocha para o Teatro de Estádio, a Ágora resignificando o Minhocão e as Torres de Produção e Memória


zoom

Dois projetos de Júlio Neves para o shopping Silvio Santos. Ambos não consideram a existência do Teatro Oficina ou de seus projetos.
 
Proposta do grupo Silvio Santos para a construção do shopping em que seria construído também o Teatro de Estádio, reduzido a esse espaço atrás do prédio comercial.
Contraproposta de Cris Cortílio e Célia da Rocha Paes para convivência do shopping com o teatro estádio/ágora.

Shopping e Sala de Espetáculo, elaborados pela Brasil Arquitetura, escritório dos Marcelos Ferraz e Tupinambá que aprenderam a arte do ofício com Lina Bardi, e por isso contatados pelo SS numa tentativa mais diplomática do que generosa de construir no quarteirão do Oficina apesar de sua re-existência de 50 anos Oficina e de seus projetos. A proposta, elaborada em completa conformidade às exigências do programa do grupo SSantos ignorou o programa realizado pelo Oficina.

+

Desenhos de João Batista Martinez Correa e Beatriz Martinez Correa para o Teatro de Estádio e a Universidade Antropofágica.
 
e-mail