"Nadal e Federer teriam nos destroçado", analisa Lendl
10/11/2009 às 16h51

Madri (Espanha) - Ao comparar sua época com os tempos atuais, o ex-número 1 do mundo Ivan Lendl admitiu que os melhores jogadores da sua geração não poderiam fazer nada contra os expoentes de hoje, como Roger Federer ou Rafael Nadal, por causa das mudanças no tênis desde então.

"Os tenistas e nadadores de outras épocas não resistiriam aos atletas de hoje. Nadal e Federer nos dariam nenhuma opção: vamos derrubar ou destruir. Não poderíamos fazer nada contra esses caras tão altos e que se movem tão bem. Nosso jogo era muito mais lento", lembrou Lendl, que apontou os novos treinamentos, a melhor nutrição e o progresso na medicina como principais fatores para a melhora na qualidade dos jogadores.

Em entrevista ao diário espanhol As, o ex-número 1 do mundo, que chegou ao topo do ranking em 1983, considerou Federer o melhor jogador da história. "Os números dizem tudo. Roger bateu o recorde de títulos de Grand Slam, certo? E para conquistar os 15 títulos, chegou a 21 finais de grandes torneios, das quais 19 foram de Grand Slam. Simplificando, Roger é muito melhor do que qualquer outro", analisou Lendl.

Ele também elogiou Nadal, a quem descreveu como uma maravilha do físico e do trabalho. "Eu admiro o jeito como ele ganhou em Wimbledon. Depois de perder duas finais, ele identificou tudo o que precisava para ser campeão, foi lá e ganhou de ninguém menos que Federer, em um jogo épico. Isso prova o que disse antes sobre o que acontece quando se juntam os novos métodos de treinamento, alimentação, preparação física e alguém de quase 1,90 m, que é capaz de se mover como Nadal", observou.
Fonte normalFonte média