Quinta-feira, 01 de Março de 2007
Editorias
Capa
Cidades
Brasil
Internacional
Esportes
Polícia
Caderno Z
Colunistas
TodoDia Imagem
Fogo Cruzado
Charge
Artigos
Opinião do Leitor
Erramos
Editorial
Eleições
Classificados
Cadernos
Clube Gourmet
TodaGente
Tevê
Triboz
Veículos
Especiais
Zzinho
Social
Máxima
Maximoda
Barbarizando
Big'z
Novaz
Estiloz

AMERICANA


Cetran valida 73 recursos indeferidos pela Jari

Com a decisão, motoristas tiveram multas canceladas e podem requerer devolução de dinheiro pago


Matheus Perez - Americana

Arquivo/TodoDia Imagem
Para Crivelari, todos os recursos ao Cetran serão deferidos
Conselheiros do Cetran (Conselho Estadual de Trânsito) derrubaram a validade de 73 multas de trânsito que haviam sido aplicadas em Americana e que tiveram recurso indeferido pela Jari (Junta Administrativa de Infrações) do município. A decisão foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado. A anulação ocorreu uma semana após desembargadores do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) terem derrubado liminar, que impedia o Cetran de invalidar infrações de trânsito registradas por agentes do município.

Para o bacharel em Direito Ricardo Angelo de Souza, que elabora recursos de trânsito para motoristas, as anulações promovidas pelo Cetran pode demonstrar a existência de vícios nos julgamentos realizados pela Jari do município. “Isso prova que pode haver vícios nos julgamentos feitos pela Jari municipal e, por isso, as decisões foram reformadas pelo Cetran. Pode ser também reflexo direto da recente decisão do TJ-SP que derrubou a liminar, anteriormente obtida pela prefeitura, que proibia o Cetran de deferir os recursos com base no argumento da inconstitucionalidade da atuação da Guarda Municipal na fiscalização do trânsito”. Segundo Souza, diante das decisões do Cetran, todos os motoristas multados, que constam na relação divulgada pelo Diário Oficial devem protocolar requerimento na Prefeitura de Americana solicitando a devolução dos valores pagos pelas multas. “É o que é de direito”, disse.

Embora tenha sido publicado no Diário Oficial de ontem, a anulação das multas de Americana ocorreu durante sessão do Cetran, realizada no último dia 23, que teve como relator o conselheiro Renato Funicello Filho.

Crítico da forma como as multas são aplicadas em Americana, o vereador Luiz Antônio Crivelari (PP) aponta irregularidades nas autuações elaboradas por agentes do município. Para o vereador, com a derrubada da liminar, todos os recursos de trânsito encaminhados em 2ª instância ao Cetran deverá resultar no cancelamento das penalidades.

O advogado Dino Boldrini, presidente da Jari em Americana, foi procurado no final da tarde de ontem em seu escritório, e não foi encontrado para comentar o assunto.


SANTA BÁRBARA


DAE abre licitação para reforma de prédio

Betsy Neila - Santa Bárbara d’Oeste

O DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Santa Bárbara d’Oeste abriu processo licitatório para reforma do prédio adquirido pela autarquia por R$ 650 mil. Até ontem, dois dias da divulgação do edital, nenhuma empresa havia apresentado proposta.

As empresas poderão apresentar propostas até o dia 22. A missão da empresa vencedora é entregar área construída de dois mil metros, incluindo parte térrea e mezanino. O valor estimado de gasto com a reforma é de cerca de R$ 3 milhões e deve ser concluída em dezembro deste ano ou janeiro de 2008. O investimento na compra do prédio foi necessário, segundo a assessoria, por causa de problemas como goteiras e falta de espaço físico adequado para o setor administrativo.

O DAE atende, há 15 anos, em área de 740 metros quadrados, construída para ser uma biblioteca e não utilizada para esta finalidade. No local, antes do DAE, já funcionaram Fórum, prefeitura, pronto-socorro e Departamento Municipal de Esportes.

Depois da reforma, o espaço físico do novo prédio vai ser superior a 280% em comparação com o antigo. A nova sede fica a cinco quadras da atual, no cruzamento das ruas Dona Margarida e José Bonifácio, no Centro de Santa Bárbara.

De acordo com a assessoria da autarquia, a finalidade da mudança é agilizar o atendimento ao público. No DAE trabalham 295 funcionários e o quadro de pessoal não deve ser alterado. Não há projeto também para ampliar o número de ligações, sendo de aproximadamente 56 mil, ou melhorias na parte técnica.


43 ANOS


Paulínia comemora aniversário com bolo gigante

Massa de 43 metros e 1,1 tonelada foi distribuída a cerca de 10 mil pessoas no Parque Brasil 500


Claudete Campos - Paulínia

Rogério Teixeira/TodoDia Imagem
Bolo de 43m não foi “devorado”, mas distribuído em pedaços
No feriado municipal em comemoração ao aniversário de Paulínia, ontem, cerca de 10 mil pessoas passaram pelo Pavilhão de Eventos do Parque Brasil 500, para saborear o bolo de aniversário de chocolate com recheio de brigadeiro de 43 metros e com 1,1 tonelada. Ao contrário de outras festas tradicionais, em que bolos gigantescos “somem” em segundos, em Paulínia a estimativa foi de que a distribuição levou cerca uma hora. A estimativa de público foi feita pelo comandante da Guarda Municipal, Cícero Luiz de Brito.

Faz dez anos que José Fortunato, proprietário da Panificadora Disneylândia, confecciona o bolo gigante. Há 31 anos no ramo, venceu a licitação ao apresentar o preço de R$ 10.980 para fabricar o doce. Pelo cálculo do comerciante, o bolo daria para atender de 12 mil a 15 mil pessoas. Foram gastos dois dias para confeccionar o bolo. A montagem, ontem, demorou cerca de três horas e feita com ajuda do SAN (Serviço de Alimentação e Nutrição). Ainda foram distribuídos 40 mil refrigerantes na festa.

A organização foi elogiada pelos visitantes. “Está bem organizado. Está gostoso. O tempo está ajudando. É uma festa alegre e tranqüila que é o principal”, argumentou a cozinheira Patrícia Müller, 33, que aguardava na fila enquanto os dois filhos e os amiguinhos se divertiam. Com uma bexiga no braço, o pedreiro Manoel Antonio da Silva, 43, conta que acompanha a festa desde 2003. “Eu acho que está bom. Bem organizado e controlado”, opinou. Residente há três meses em Paulínia, Jéssica Costa da Silva, 23, foi com a filha, o marido, a tia e a sogra conferir a festa.

Há três anos à frente da Secretaria de Turismo e Eventos, Carlos Eduardo Ferreira disse que a festa de aniversário é voltada à família e acredita que seria o bolo mais demorado a ser distribuído no Brasil. Ao contrário de outras festas, onde o bolo some em frações de segundos, o secretário disse que a entrega iria demorar uma hora. O bolo foi cortado pelo secretário de Segurança Pública e pelo vice-prefeito Jurandir Matos (PMDB), que representou o prefeito Edson Moura (PMDB) na comemoração. A criançada se divertiu em brinquedos infláveis, na oficina de pintura, com os shows e levou esculturas de bexigas para casa.


SUSTO


Onça de 40kg é capturada em quintal de casa no Marieta Dian

Claudete Campos

Rogério Teixeira/TodoDia Imagem
Onça-parda capturada am bairro residencial está no zoológico
Avistada andando por ruas do bairro Marieta Dian, em Paulínia, uma onça-parda com cerca de 40 quilos, foi capturada às 5h de ontem, depois de cinco horas e meia de buscas e tentativa de apreender o animal. A operação foi montada pelo Zoológico Municipal Armando Müller, pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. A Polícia Ambiental também foi acionada. Durante o cerco, o felino, acuado, entrou no quintal da residência de um morador, o que permitiu que ele fosse imobilizado com dardo tranqüilizante.

Estressado, o animal está numa jaula utilizada para quarentena dos animais do zoológico, mas está bem. Um veterinário o examinou e constatou que está em bom estado de saúde. Hoje, será comunicado o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e de Recursos Naturais Renováveis) para tentar descobrir se o animal escapou de zoológico, cativeiro ou se sobrevivia em mata remanescente nas proximidades do bairro. Ontem era feriado em Paulínia, razão pela qual não foi feito o comunicado.

A única certeza é que o felino capturado não faz parte do quadro do Zoológico Municipal Armando Müller, explicou o secretário de Meio Ambiente, Paulo Souza. A unidade tem seis onças suçuaranas. Segundo ele, o Corpo de Bombeiros fez um trabalho brilhante ao apreender o animal. A tarefa não foi nada fácil. Além do mais, a reação de um animal desse é imprevisível quando se sente acuado.

Garantida a segurança do felino, foram elaborados boletim de ocorrência, para tentar descobrir a procedência, e de um termo de ocorrência pela Guarda Municipal. A autoridade policial e o promotor do Meio Ambiente, Jorge Alberto Mamede Masseran, receberão cópias sobre os procedimentos de apreensão.

Como o animal estava muito bem tratado e alimentado, Souza acredita que era criado em cativeiro. Hoje, vai oficiar zoológicos da Região para verificar se houve fuga de alguma onça. “Foi um fato imprevisível. Não tenho conhecimento de ter ocorrido uma coisa desta natureza na cidade”, admira-se.


QUADRO CRÍTICO


Dengue em Hortolândia é considerada epidemia

Cidade registra 123 casos da doença, sendo 115 autóctones; situação é crítica na “tríplice fronteira”


Da Redação - Hortolândia

Arquivo/TodoDia Imagem
Arrastão realizado sábado passado varreu a “tríplice fronteira”
Hortolândia enfrenta uma epidemia de dengue. A afirmação é do diretor do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Alexandre Visockas. “Está claro que vivemos grandes surtos de dengue. Assim como todas as cidades da Região, pode-se dizer que Hortolândia vive um quadro epidêmico da doença”, afirmou.

De acordo com ele, a dengue adquiriu proporções diferenciadas em bairros da cidade. Em locais como a região da “tríplice fronteira”, onde o município faz limite com Sumaré e Campinas, o quadro epidêmico é mais evidente. Em outras, a situação é latente, já que são registrados poucos casos. “Temos uma explosão em alguns bairros. Mesmo com a cidade vivendo uma epidemia, os casos estão concentrados em alguns bairros” explicou.

Até anteontem, foram confirmados 123 casos de dengue, sendo 115 autóctones e oito importados. Desde o início do ano, foram 435 notificações. Em Sumaré, o número de notificações é ainda maior, 999, e, de acordo com o Núcleo de Saúde e Higiene, já vive uma endemia, quando a doença se instala em um determinado local com um elevado número de casos. Até agora, foram 245 casos positivos. Destes, 236 são autóctones e nove importados. No ano passado Hortolândia contabilizou 287 casos positivos e Sumaré 365.

Na tentativa de traçar um “mapa da doença” o CCZ está fazendo um perfil epidemiológico dos bairros mais afetados. O objetivo, segundo Visockas, é conseguir centralizar e otimizar ações de combate aos criadouros.

O presidente do CMS (Conselho Municipal de Saúde) de Hortolândia, Claudenor Ábila, afirmou ontem que a situação da dengue em Hortolândia é alarmante. “Já é a pior epidemia de dengue dos últimos tempos”, enfatizou. De acordo com ele, parte da situação se deve às mudanças na sistemática de trabalho dos agentes de saúde. “Todo o trabalho de prevenção foi desmontado com a criação do PSF (Programa de Saúde da Família). A suspensão do trabalho acabou acarretando nessa situação que agora estão tentando reverter”, afirmou.

Visockas confirmou que houve uma descentralização, mas afirmou que os trabalhos de prevenção continuaram nesse período. “Tanto que o surto de dengue não é uma exclusividade de Hortolândia”, enfatizou.



N. Odessa promove arrastão

Betsy Neila

A Prefeitura de Nova Odessa realizará, sábado, mais um arrastão contra a dengue. Desta vez, os agentes da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) visitarão casas localizadas em bairros localizados no limite com Sumaré e às margens do Ribeirão Quilombo.

No município, foram confirmados dois casos da dengue desde o início do ano, um autóctone - que comprova que há mosquitos Aedes aegypti contaminados com o vírus em Nova Odessa - e outro importado.

As sete equipes que vão trabalhar neste sábado serão compostas por agentes da Sucen e servidores dos setores de zoonoses, vigilância epidemiológica, meio ambiente e obras e serviços urbanos. O arrastão abrange os bairros Lopes Iglesias, Green Village, Vila Letônia, Conceição, São Jorge, Parque Triunfo, Santa Luzia 1 e 2, Nossa Senhora de Fátima e São Francisco.

De acordo com a coordenadora das Vigilâncias, Elaine Elisabete Pessoa, a relação de bairros foi determinada, principalmente, por serem locais limítrofes com Sumaré, cidade que está, em quase dois meses, com quase metade dos casos registrados no ano passado. “Também levamos em consideração o índice de larvas do Aedes aegypti e do Aedes albopictus encontradas durante o ano no levantamento casa a casa feito pelos agentes de saúde”, completou.

O arrastão vai retirar das casas todos os tipos de objetos propícios para criadouros, como vasilhames, garrafas, latas, entre outros. Os materiais vão serão levados para o Aterro Municipal.


PAGANDO DUAS VEZES


Escola pede R$ 3 para cortar mato ou trabalho voluntário

Matheus Perez - Americana

Allisson Roberto/TodoDia Imagem
Ultimato no caderno
Pais de alunos da Escola Estadual Hylda Pardo de Oliveira, na Praia dos Namorados, estão revoltados com ato da direção da escola, que convocou os responsáveis pelos alunos a pagarem uma taxa de R$ 3 para o corte do mato alto que toma conta das instalações da unidade, o que é uma obrigação do Estado. Em bilhete enviado terça-feira aos alunos, a direção orienta os pais a colaborarem com recursos ou irem até a escola para ajudar a capinar o mato.

De acordo com a advogada Gisela Bertogna, tia de uma das alunas, a direção da escola teria informado que apesar de terem recebido R$ 200 da Prefeitura de Americana como ajuda para sanar o problema, o corte do mato estaria orçado em R$ 600, o que justificaria o auxílio solicitado. Também revoltado, o mecânico Elias Pinto afirmou ter ficado surpreso quando sua filha, que estuda naquela escola, chegou com o bilhete da direção escrito em seu caderno. “Essa atitude é um abuso”, indignou-se.

Procurada pela reportagem do TodoDia para comentar o assunto, a diretora da escola informou, através de uma de suas secretárias, que não atenderia a reportagem para não expor a imagem da unidade de ensino. Questionada sobre o fato, a dirigente de Ensino de Americana, Iraí Aguiar Pedrosa, informou, através de uma supervisora, que não tinha conhecimento do fato e que entraria em contato com a direção da escola para se informar sobre o procedimento. A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação informou que, embora não seja sua atribuição, consta no cronograma da prefeitura o corte do mato daquela escola, o que deverá ocorrer em 15 dias.


LAZER PARA JOVEM


Faltaram ações práticas em debate

Paula Vialto - Americana

Allisson Roberto/TodoDia Imagem
Câmara de Americana: muita reclamação e pouca proposta
Autoridades de Americana se reuniram, ontem à noite na Câmara, para debater uma solução para o lazer dos jovens da cidade. Mas o que se viu foram discursos iguais, sem conclusão. Foi um debate sobre ação para jovens mas feito quase que totalmente por adultos.

Vereadores, representantes da prefeitura, Polícia Civil e Gama (Guarda Armada Municipal de Americana), compareceram e falaram da falta de espaço, de segurança, que postos de combustíveis não são bons locais de lazer. Nada de novo. Uma das poucas sugestões dadas foi a criação de área com bares e espaços abertos, onde os jovens poderiam se reunir, como a Rua do Porto, em Piracicaba.

Jovens que participaram da discussão disseram que realmente não há o que um adolescente fazer se não for maior de idade e que por isso acabam ingerindo bebidas alcoólicas e drogas. Também reclamaram da falta de espaços até para festas para maiores. Mas no final, nada foi proposto ou definido.


TodoDia nos Bairros


Auxiliar é multada ao sair da Ciretran

Fábio Amstalden - Americana

Divulgação
Lacre de moto originou reclamação de Miriam
A auxiliar faturista Miriam Carvalho Roque recebeu multa por estar com o lacre da placa de sua moto violado. O caso de Miriam teria sido só mais um no trânsito de Americana se ela não estivesse saindo da vistoria da Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito). “Ou a Ciretran não fez a vistoria direito ou a Polícia Militar me multou sem razão”, afirmou.

Miriam acabara de comprar a moto e a levou para a vistoria da Ciretran para realizar a transferência do veículo. Ao voltar para casa foi parada por uma blitz policial na Rua São Salvador, no bairro Frezzarim. O policial a multou por estar com o lacre da placa rompido e apreendeu a moto. Entre o guincho e as diárias do pátio, Miriam teve que desembolsar R$ 130 para retirar a moto, fora a multa, que ainda não foi cobrada. “Quando a multa chegar vou recorrer”, avisa Miriam. Ela questiona o motivo da multa. “Era evidente que não tinha nenhuma adulteração na minha placa. Havia um arame solto, mas era impossível remover o lacre”, explica.

Para regularizar a situação da moto, Miriam teve que voltar à Ciretran e realizar outra vistoria em data pré-estabelecida. Para a sua surpresa não foi detectada irregularidade na placa. “O vistoriador nem olhou a placa. Só disse que a luz do freio estava queimada, mas levei a moto em uma auto-elétrica e a luz também estava normal”, reclama.

Além do prejuízo financeiro e do constrangimento, Miriam ainda teve que perder um dia de serviço para resolver o imbróglio. “Eles (Polícia Militar e Ciretran) não se entendem.

Na blitz tinha outras pessoas na mesma situação que eu. Vou procurar um advogado”, promete Miriam.


Resposta
O capitão Mauro Luchiari Júnior, comandante da 1ª Cia. da Polícia Militar de Americana, informou que se qualquer arame ou o fecho de plástico estiver rompido já é caracterizada violação do lacre. Segundo o capitão, nenhum policial iria autuar Miriam e recolher a sua moto se o lacre não estivesse realmente rompido. A reportagem tentou contato com o delegado substituto da Ciretran, já que o titular está de férias, mas não obteve retorno.



Onze cidades têm saldo positivo de empregos

Balanço do Caged mostra saldo de 2.104 vagas em janeiro; M. Mor e A. Nogueira estão na contramão


Claudete Campos - Região

Onze cidades da Região tiveram saldo positivo de empregos formais em janeiro deste ano, segundo levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), divulgado ontem. Na contramão da Região, Monte Mor teve saldo negativo de 34 vagas. Artur Nogueira apresentou o pior desempenho, com saldo negativo de 57 vagas. Holambra não consta do levantamento.

No primeiro mês do ano, Americana, Artur Nogueira, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Hortolândia, Jaguariúna, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antonio de Posse e Sumaré registraram 11.536 admissões contra 9.432 desligamentos. O saldo de vagas foi de 2.104.

No ranking do saldo de empregos, Jaguariúna está melhor posicionada com saldo de 847 vagas, equivalente a diferença entre as contratações e demissões. Em segundo no ranking está Hortolândia, com 439 vagas e, em terceiro, Santa Bárbara, com 402. A indústria de transformação e a área de serviços foram as que mais contrataram em Jaguariúna e Hortolândia. O saldo também foi expressivo em Santa Bárbara graças ao setor agropecuário, com a contratação para o setor alcooleiro.

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico de Americana, Nilza Tavoloni, o saldo de Americana foi pequeno, mas satisfatório. Mesmo porque em janeiro ocorrem dispensas dos temporários para atender a demanda do final do ano. A tendência é o saldo crescer, ressalta, pois tem percebido que as empresas estão contratando trabalhadores e começaram o ano com a produção em linha. “Não é tão otimista quanto a pesquisa do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), mas ficamos no lucro”, observou a secretária.

“Os números positivos desse período do ano reforçam nossa idéia de que 2007 vai ser mais um ano de prosperidade e de geração de empregos no município”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Santa Bárbara, Denis Andia. O presidente do Sinditec (Sindicato das Indústrias de Tecelagens de Americana e Região), Fábio Beretta Rossi, acredita que não há muito a comemorar, porque o saldo em Americana foi muito pequeno. Contudo, o resultado o surpreendeu, pois sua expectativa era que fosse negativo.



Emprego formal tem crescimento de 0,38%

Folhapress

O Brasil registrou em janeiro a criação de 105.468 novos empregos formais, o que significou um crescimento de 0,38% no total de trabalhadores com carteira assinada no País, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho.

No primeiro mês do ano foram contabilizadas 1,144 milhão de contratações e 1,038 milhão de demissões. ‘‘Começamos bem o ano, precisamos só continuar bem o ano todo’’, disse o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, ao comentar os dados do emprego no País. Mesmo considerando cedo para fazer uma projeção para a evolução do emprego ao longo de 2007, o ministro disse esperar que o mercado de trabalho supere a criação de 1,2 milhão de novas vagas, registrada do ano passado.

Segundo Marinho, como a avaliação do governo é a de que a economia brasileira terá em 2007 um desempenho melhor que nos dois últimos anos, isso deverá refletir na geração de empregos. O desempenho do mês de janeiro para o mercado de trabalho foi o segundo melhor para o período, atrás apenas do registrado em janeiro de 2005, quando foram abertas 115.972 novas vagas, e o número de trabalhadores formais avançou 0,46%.

O resultado do mês passado ficou bem acima do registrado em janeiro do ano passado, quando foram abertas 86.616 novas vagas com carteira assinada. Nos últimos 12 meses foram gerados 1,247 milhões de empregos, segundo dados do Caged.


Saldo de empregos em janeiro
Cidades Admissões Demissões Saldo

Americana 2.458 2.420 38

Artur Nogueira 269 326 -57

Cosmópolis 394 319 75

Engenheiro Coelho 148 88 60

Hortolândia 1.308 869 439

Jaguariúna 1.716 869 847

Monte Mor 374 408 -34

Nova Odessa 568 443 125

Paulínia 928 830 98

Pedreira 424 392 32

Sta. Bárbara d’Oeste 1.650 1.248 402

Sto. Antonio de Posse 376 359 17

Sumaré 923 861 62

TOTAL 11.536 9.432 2.104

Fonte: Caged


TRANSFERÊNCIA


Nova Odessa e Hortolândia disputam a empresa Vivo Sabor

Matheus Perez - Americana

A empresa de alimentação Vivo Sabor pode trocar sua sede em Americana por Hortolândia ou Nova Odessa. A informação foi confirmada pelo proprietário da empresa, Alexandre Brochi, que afirma ter recebido propostas de incentivos fiscais dos prefeitos dos dois municípios. Estabelecida há 10 anos em Americana, a empresa emprega atualmente 300 funcionários, todos do município, que são responsáveis pela elaboração de 20 mil refeições além da confecção de 30 mil pães diariamente. Apesar de possuir projeto para investir R$ 6,5 milhões para construção de uma nova sede, o que possibilitaria dobrar sua produção, Brochi aponta a falta de apoio da Prefeitura de Americana como um dos principais fatores que podem levar a Vivo Sabor a deixar o município.

Segundo Brochi, desde o ano passado a empresa aguarda a viabilidade de incentivos fiscais, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, para que possa construir sua nova sede. “Não queremos nada diferente do que a administração já não concedeu para outros empreendimentos. Já adquirimos um terreno, e temos o custeio de metade da obra, mas não poderemos esperar por muito mais tempo. Temos um projeto complexo, que implica no investimento de R$ 2,5 milhões somente para equipamentos”, afirmou.

Mesmo após ter adquirido uma área de 23 mil metros quadrados no conjunto industrial Machadinho, Brochi afirma estar negociando novas áreas em outros municípios. “Em Nova Odessa, o prefeito (Manoel) Samartin afirmou que providenciaria a limpeza de um terreno para a empresa. Em Hortolândia, o prefeito (Ângelo) Perugini pediu para que eu apresentasse o projeto para a construção da sede para que incentivos fossem aprovados em, no máximo, uma semana. Somente aqui em Americana tenho problemas, precisamos de boa vontade”, afirmou.

A secretária de Desenvolvimento Econômico de Americana, Nilza Tavoloni, informou que os proprietários da Vivo Sabor protocolaram, no início de janeiro deste ano, uma solicitação para a obtenção de incentivos. “Este processo tramita na prefeitura e merece toda nossa atenção, mas a empresa possui outros interesses, ligados a sua área de sua atuação. A questão do incentivo não é a única coisa que pesa nesta decisão”. De acordo com o diretor da Unidade de Indústria de Americana, Marco Antônio Beda, o processo tramita pela prefeitura e deverá ser encaminhado ao prefeito Erich Hetzl Júnior em 15 dias. “A solicitação recebeu posicionamento favorável da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e é analisado pelas demais secretarias da administração, para seguir ao prefeito, que é quem elabora um projeto de lei para a Câmara”, disse.


RECUPERAÇÃO


Polyenka paga a 1ª parcela do acordo de verbas rescisórias

Fábio Amstalden - Americana

A Polyenka, empresa especializada em filamentos têxteis de poliéster com sede em Americana, anunciou que pagou ontem a primeira parcela do acordo trabalhista firmado com os trabalhadores demitidos no ano passado. Cada ex-funcionário demitido que aceitou o acordo recebeu R$ 650 referentes à verbas rescisórias. O restante será pago em parcelas mensais. O valor das parcelas tende a crescer progressivamente conforme o número de funcionários a receber for diminuindo. A empresa promete quitar a dívida em até 36 vezes.

Para o advogado do escritório De Luizi, responsável pela recuperação da Polyenka, Geraldo Gouveia Júnior, a empresa deu mais um passo em sua recuperação. “É mais um promessa cumprida. Todos os trabalhadores contratados são ex-funcionários e agora estamos iniciando o pagamento”, comemorou.

A Polyenka demitiu cerca de 700 funcionários em julho do ano passado e ficou sete meses parada em virtude de uma grave crise financeira. Em setembro, a empresa se comprometeu a destinar R$ 300 mil por mês para quitar a dívida com os trabalhadores, estimada em R$ 10 milhões, mas pediu uma carência de 150 dias para iniciar o pagamento. Nesse período, a empresa recebeu investimentos, se reestruturou e voltou a produzir em janeiro.

Atualmente, a fábrica conta com 250 funcionários e pretende recontratar outros conforme for reconquistando espaço no mercado. “Demorou um pouco para começar, mas estamos indo bem. Do primeiro mês para o segundo, a nossa produção aumentou quatro vezes, mas ainda está longe do que era antes da crise”, comentou Gouveia.


Lilian Alves/TodoDia Imagem
A C&C Casa e Construção inaugurou ontem mais uma loja Express, no Tivoli Shopping, em Santa Bárbara d’Oeste. Essa é a 39ª loja da rede e ocupa uma área de aproximadamente mil metros quadrados. De acordo com o diretor geral da rede, Jorge Gonçalves Filho, a loja do Tivoli Shopping é inovadora, considerando-se a variedade de produtos, principalmente no setor de decoração. “Nós fizemos um estudo bastante aprofundado para escolher o foco e a localização da loja. A Região tem evoluído muito em qualidade de vida, então, criamos uma loja totalmente inovadora e não temos nenhuma semelhante a essa”, destacou. A rede oferece um mix de 45 mil itens, sendo aproximadamente 9 mil disponíveis para pronta-entrega. O restante pode ser adquirido nas lojas ou através da internet pelo site www.cec.com.br.


REFEIÇÃO


Nutriplus diz que conclui obra de reforma da cozinha até domingo

Matheus Perez

O sócio-proprietário da empresa Nutriplus Alimentação e Tecnologia Ltda, Ignácio de Moraes Júnior, afirmou que até domingo concluirá as obras de reformulação em sua cozinha de Americana. A informação foi confirmada por sua assessoria de imprensa, que apontou o início da obras ainda no começo desta semana. A empresa é responsável pelo fornecimento de refeições aos servidores municipais. As instalações da cozinha em Americana foram criticadas por uma comissão de vereadores, que no final de janeiro esteve visitando a empresa.

Segundo a assessoria da Nutriplus, dentro das reformulações, apenas a fachada da unidade de Americana ainda não receberá melhorias, o que, de acordo com representantes da empresa, seria um fato não relacionado com a qualidade dos alimentos.

Em nota enviada ao TodoDia, a assessoria da Nutriplus confirma a instalação de um forno central de cocção inteligente, o que reduziria o tempo de preparo das refeições.

Também foi apontado substituição de prateleiras de ferro por de aço inox, adequação no sistema de captação de água de lavagem, substituição de tubulações e fiação elétrica, troca de revestimentos quebrados, implantação de novos roupeiros dos vestiários de seus funcionários, manutenções no telhado além de otimização do fluxo operacional.

FISCALIZAÇÃO

O vereador Davi Ramos (PCdoB), um dos maiores críticos das instalações da cozinha da Nutriplus em Americana, informou que visitará o local ainda esta semana para conferir se as melhorias foram feitas na cozinha.



Hidrantes

O DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana irá instalar 50 hidrantes no período de dois anos. A instalação, segundo o diretor da autarquia, Cláudio Amarante, será feita de acordo com as necessidades do Corpo de Bombeiros. Atualmente, a cidade possui 105 hidrantes. Eles são doados pelas construtoras quando elas recebem aprovação de loteamento.


TRE


11.806 títulos eleitorais estão em situação irregular na Região

Prazo para regularização do documento termina no dia 26 de abril


Os 11.806 eleitores da Região, que deixaram de votar ou justificar nas três últimas eleição, poderão ter seus títulos de eleitores suspensos pela Justiça Eleitoral. Os números foram divulgados pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo. Em todo o Estado, são 381 mil eleitores em situação irregular, o equivalente a 1,35% do eleitorado paulista. No País, 1,9 milhão de títulos estão em situação irregular. O prazo para a regularização do documento termina dia 26 de abril. O TRE informou que os eleitores que não comparecerem ao Cartório Eleitoral de sua cidade terão seus títulos automaticamente cancelados.

Para evitar o cancelamento do título, o eleitor deve comparecer ao Cartório Eleitoral onde está inscrito e apresentar documentos que comprovem sua identidade, o título eleitoral e, se necessário, os comprovantes de votação, justificativa ou de recolhimento de multa. O TRE informou ainda que se faltar algum desses documentos, o eleitor terá de pagar uma multa no valor de R$ 3,51 por turno faltante. Americana, que possui o maior colégio eleitoral da Região, com 152.723 eleitores tem 2.347 ausentes. Em Sumaré, que tem 137.746 eleitores, 2.059 correm o risco de terem seus títulos cancelados (veja quado ao lado).

Os eleitores que estão no exterior e constam na relação de irregulares devem encaminhar requerimento assinado ao juiz eleitoral, que pode ser enviado via postal ou ser levado por outra pessoa. Para saber se o eleitor está irregular perante a Justiça Eleitoral, pode acessar os sites www.tre-sp.gov.br e www.tse.gov.br. Os que não têm acesso à internet podem se dirigir aos Cartórios Eleitorais, que disponibilizam a lista com o nome dos eleitores faltosos.

Segundo o TRE, o eleitor em débito com a Justiça Eleitoral fica impedido de tirar passaporte, CPF (Cadastro de Pessoa Física), participar de concurso público, assumir cargo público, fazer ou renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial, obter empréstimo em estabelecimento de crédito mantido pelo governo e, ainda receber salário, caso seja servidor público. São isentos de se apresentar ao Cartório Eleitoral, os eleitores que não são obrigados a votar: analfabetos, maiores de 70 anos e os que têm entre 16 e 18 anos de idade. Em 2006, 183.513 títulos irregulares foram cancelados. Esse número representa 0,67% do eleitorado do Estado.


TÍTULOS AMEAÇADOS
Cidades População Eleitores Ameaçados

Americana 203.845 152.723 2.347

Artur Nogueira 43.344 25.910 407

Cosmópolis 50.525 36.454 489

Engenheiro Coelho 12.644 8.722 172

Holambra 8.532 8.137 65

Hortolândia 201.795 105.967 1.914

Jaguariúna 34.779 26.024 392

Monte Mor 46.047 30.653 487

Nova Odessa 47.990 34.368 442

Paulínia 62.132 50.787 750

Pedreira 40.575 28.741 343

Santa Bárbara 188.417 118.404 1.759

Sto. Antonio de Posse 20.989 13.786 180

Sumaré 237.900 137.746 2.059

Fonte: TRE (Tribunal Regional Eleitoral)


CÂMARA DE MONTE MOR


CEI vai investigar demolição de creche

Paula Vialto - Monte Mor

Uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) foi aberta por vereadores de Monte Mor para investigar a demolição de uma creche no Jardim Nova Alvorada, em maio de 2006. A comissão foi proposta ontem, durante a sessão da Câmara, e aprovada por unanimidade.

Segundo o presidente da Câmara, Edgar Souza dos Santos (PSC), o objetivo da CEI é saber porque a creche foi demolida e não reformada. “Havia rachaduras e um laudo da prefeitura dizia que o problema era na fundação e ela foi demolida”, informou. Ele esclareceu que foram gastos R$ 450 mil na construção. “A creche foi inaugurada em 2001, reformada pouco depois e, em 2005, simplesmente demoliram, não se joga este dinheiro fora. Tinha que tentar reformar. Alguém errou. Tinha que chamar a empresa que construiu e cobrar uma solução, não jogar o dinheiro da população fora”, criticou o presidente.

Todas as pessoas envolvidas na criação da creche devem ser convocadas e convidadas, incluindo membros do Executivo e representantes da construtura, para prestarem depoimentos à CEI para tentar esclarecer. “Vamos apurar para depois encaminhar ao Ministério Público para abertura de uma ação”, disse o vereador.

“Acho que vamos até ter que contratar um perito para analisar o caso, pois a creche foi demolida mas a fundação ainda está lá”, acrescentou. Edgar ainda falou que as crianças da creche no bairro foram distribuídas entre as outras creches da cidade e que causou transtornos por serem fora do bairro e sobrecarregando as outras unidades. “A creche era a única obra pública do bairro e foi demolida”, informou.

O vereador Wagner Matheus (PSDB) informou que a CEI agora tem noventa dias para investigar e concluir o que aconteceu. “Acredito que o que vai realmente dar polêmica é no confronto de avaliações técnicas (sobre os problemas da fundação) de porque foi derrubada”, falou.


PROCESSO SELETIVO


Prefeitura divulga lista de aprovados

Da Redação - Sumaré

A Prefeitura de Sumaré divulgou a lista dos aprovados no processo seletivo que prevê a contratação de professores temporários de diversas especialidades. Ao todo, 185 candidatos foram classificados no processo realizado no dia 04 de fevereiro deste ano.

De acordo com o presidente da Comissão Organizadora do Processo Seletivo, Luiz Clóvis Ferreira, os professores cujas vagas já estão disponíveis devem ser chamados nos próximos dias. Os demais deverão aguardar a necessidade das vagas, já que o processo foi feito para a contratação de eventuais.

Dois dias após a realização das provas, um inquérito civil foi aberto pelo MP (Ministério Público) da cidade. O inquérito vai apurar denúncias sobre falhas na divulgação da data, horário e local em que seriam aplicados os testes. Outros cinco recursos com a mesma reclamação foram protocolados na Secretaria de Educação e na empresa que realizou o processo, a Pires da Cunha.


CLASSIFICAÇÃO FINAL
PROFESSOR II - SEGURANÇA

DO TRABALHO

CLASSIF./NOME PONTOS

1º THIAGO FANHANI CORREIA 60

PROFESSOR II - QUÍMICA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º SEBASTIÃO DE CASTRO 32,5

2º VANAIR ROSA FERNANDES OLIVEIRA 27,5

3º TANIA REGINA ORTIZ DE OLIVEIRA 27,5

4º NILCEIA BECK STRABELLI 22,5

5º WAGNER CAIO SILVA 15

PROFESSOR II - MATEMÁTICA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º MARCIA AP. DO NASCIMENTO 72,5

2º ALEXANDRE SILVA 70

3º MARIANA SILVA AGOSTINETTO 70

4º GUSTAVO LUCHIARI 65

5º LUIZ FERNANDO MELLO DA SILVA 60

6º EDNALDO APARECIDO MARQUES 55

7º ANA PAULA RODRIGUES MAGALHÃES 50

8º CLAUDIO MORO 47,5

9º JOEL RICARDO PARO DA SILVA 47,5

10º ANTONIO CRISTINO DA SILVA 47,5

11º LEANDRO MAURICIO GALLETTE 47,5

12º ADNAN BAKRI 47,5

13º ÉZIO BRASILINO DA SILVA 45

14º EDSON APARECIDO DA SILVA 45

15º ALUIZIO ALVES DE MELO 45

16º VALDEMIR DA SILVA CELESTINO 45

17º LUCIANA BUENO DE SOUSA 42,5

18º ANAMAR LEAL NUNES 42,5

19º LUIS ANTONIO DA SILVA 42,5

20º MARIVALDO NUNES 42,5

21º FABIANE DA SILVA 42,5

22º EVERALDO SANCHES SALOMÃO 40

23º ROSIMEIRE LUCIANA DA SILVA 40

24º WALKYRIA R. PONTES DOS SANTOS 37,5

25º MARIO AP. ZANAQUI RAQUETI 37,5

26º ALESSANDRA LEMES GIL 35

27º MÁRCIO FONSECA 35

28º ANTONIO JAIR BRUGNARO 35

29º SANDRA REGINA DA SILVA DE MELO 35

30º JUSSARA SAMOGIM SPILLA 35

31º LUCIANO FLAVIO CAINELLI 32,5

32º ELOIZA DA COSTA FERREIRA 30

33º FABIANE MOYANO MORAES 30

34º DONIZETI FAUSTINO ALVES 30

35º IVONICE DANIEL PEREIRA MATOS 27,5

36º ELLEN GELANI SANTARROSSA 27,5

37º VALDECIRA FERNANDES MARTIN 27,5

38º IVO RAMOS DA SILVA 27,5

39º CECILIA A. SILVA GRANATO 22,5

PROFESSOR II - INFORMÁTICA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º EDIVALDO TEODORO 75

2º MARCELO RUIVO 72,5

PROFESSOR II - HISTÓRIA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º EDIMILSON CARLOS DE MELLO 60

2º RAFAEL JOSE DOS ANJOS SILVA 60

3º VIVIANE ROBERTA WOLF CATTOZZI 57,5

4º SILVIA HELENA PERUSSI 57,5

5º MARIA APARECIDA VIEIRA 52,5

6º EDISON BERNARDO DE LIMA 52,5

7º ALEXANDRA DE MATTOS 50

8º PAULO H. TANGANELI DE CAMPOS 50

9º MARCO WILLIAM ROMERO 50

10º MARCELO PAULO FERREIRA 50

11º IVONE PEREIRA DIAS 47,5

12º ERNESTINA C. ZANQUETA KINSUI 47,5

13º DANIELA MEIRA COTRIM 47,5

14º NEILA DE MAURICIO 45

15º DEBORA APARECIDA DA SILVA 45

16º FULVIO ALEXANDRE LEITE FERRAZ 45

17º SANDERLI SORGI COLOSSAL 42,5

18º JOSÉ ROBERTO DA SILVA 42,5

19º LAJARA JANAINA LOPES CORREA 40

20º JUDITE AZEVEDO C. CASTELANI 37,5

21º JOSIAS DONISETI BELTRANI 35

22º NEIDE FERRARI BARBOSA 30

23º JULIO CESAR DOS SANTOS 30

24º LUCIMARA PERPÉTUA MEDINA 27,5

25º VANESSA DE ANGELIS CERIMELE 27,5

PROFESSOR II - GEOGRAFIA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º CELSO FERNANDO IVERSEN 52,5

2º MARCIO REIS STERCE 50

3º SUELI APARECIDA DE DEUS 45

4º JOÃO CARVALHO DE SOUZA 40

5º LEANDRO RODRIGUES 40

6º NEUZELI R. DE CASTRO OLIVEIRA 37,5

7º NORIVAL FREIXO PONTES 37,5

8º GUSTAVO DIAS DA SILVA 32,5

9º MARGARIDA LINO BATISTA 30

10º JOSE CHIARELLE DE LIMA 30

11º IRVANDELEI SIMÕES MARQUES 27,5

PROFESSOR II - FÍSICA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º ROBERTO L. NEVES DE OLIVEIRA 52,5

2º RICHARD SANCHES OZANE PIMENTA 52,5

3º JOSÉ RUI DIAS 30

4º MASAO MATSUMOTO 22,5

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO

ESPECIAL - DEFICIENTE AUDITIVO

CLASSIF./NOME PONTOS

1º SANDRA MARIA MOREIRA ZULIAN 60

2º MELINA E. MODESTO TORELLI 57,5

3º ROBERTA FEITEIRO BATISTA LIMA 55

4º ADRIANA MARIA SERSUN CALEFI 47,5

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO

ESPECIAL - DEFICIENTE MENTAL

CLASSIF./NOME PONTOS

1º DAIANE FERRARI BARBAN 57,5

2º GISELA ADRIANA DANTE 52,5

3º ISIS ROBERTA ZOREL 50

4º CLEIDE DE OLIVEIRA FERNANDES 47,5

5º LANUSSE J. TORRES DE CARVALHO 47,5

6º VIVIANE B. DE PAIVA CAPELASSO 45

7º MARIA CRISTINA DOS SANTOS 40

8º CLAUDIA AP. DE BIAZZI BARBOZA 30

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO

ARTÍSTICA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º RONALDO FERREIRA DE SOUZA 72,5

2º FRANCIELLE CRISTINA PEDRONI 67,5

3º VALÉRIA BARONE LÜTTKE 65

4º ELLEN PATRICIA OSORIO GALANA 60

5º NEUSA BARBOSA MACHADO 45

6º MARIA ROSA SILVEIRA RODRIGUES 40

7º MARCO ANTONIO NEVES ROMÃO 40

8º CRISTIANE MIRANDA FERREIRA 37,5

9º MARIA LUIZA DE SOUZA 35

10º ROSELI MARIA MACARATO 22,5

PROFESSOR II - CONTABILIDADE

CLASSIF./NOME PONTOS

1º ANA CAROLINA PIRES 62,5

2º PATRICIA C. PRADO DE GODOY 55

3º ADEMIR APARECIDO ROSSI 42,5

4º JOSE VALDIR CAMPOS DE SOUZA 40

5º OTAVIO HENRIQUE LIMA 35

6º FERNANDO SOARES DA SILVA 27,5

7º CLEUSA DE FATIMA PELAIS 25

PROFESSOR II - CIÊNCIAS

CLASSIF./NOME PONTOS

1º MARCELO PEREIRA AUGUSTO 82,5

2º ALEX VASCONCELOS DE SOUZA 67,5

3º DANIELE BORASCHI 65

4º ANNA CÁSSIA DE CASTRO 65

5º THIAGO PEREZ GRANATO 62,5

6º LIGIA BARBIN DE OLIVEIRA 62,5

7º JOSE CARLOS PEREIRA 55

8º PAULO HENRIQUE GAVIOLI 55

9º LETÍCIA APARECIDA MENEGATTO 52,5

10º ANGELA SANCHE ARTERO 50

11º MARIA LUCIA GAVIOLI 47,5

12º ELIANA DOMINICI 47,5

13º ANA PAULA DE SOUZA M. VALERO 47,5

14º JOSE CARLOS CASTRO RODRIGUES 42,5

15º RENATO RODRIGUES RAMOS 40

16º CLEIDE DIVINO SILVA SANTOS 37,5

17º JOSILENE APARECIDA DE JESUS 35

18º VASILE REBAC FILHO 35

19º SOLANGE CRISTINA GALDINO 32,5

20º MARCELA DE JESUS TRABA SLVA 25

CANDIDATOS DEFICIENTES

CLASSIF./NOME PONTOS

1º ANA ALADIA BARIJAN 62,5

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO FÍSICA

CLASSIF./NOME PONTOS

1º ADRIANA MATTOSO PRIETO ROCHA 67,5

2º RODRIGO CAETANO RIBEIRO 62,5

3º KARLA CRISTINE HESPANHOL 62,5

4º ANA ETELVINA CAMPOS 60

5º GABRIELA DOS SANTOS 60

6º GABRIELA MARCELLO 57,5

7º FÁBIO LUCIANO MEDINA 57,5

8º JEAN CARLOS MIZZONI 57,5

9º CRISTINA TERUKO YUGUE 55

10º ROSANGELA DE PADUA GUIMARÃES 55

11º LUANA SILVIA FAVERO COMETTI 55

12º MAINE LUCHIARI OTA 55

13º LUIZ HENRIQUE N. DE OLIVEIRA 55

14º KARINA BERALDO 55

15º DIEGO SCARTOZZONI AMARO 55

16º REGINALDO ALESSANDRO LOPES 52,5

17º FRANCISLAINE SOARES MIRANDA 50

18º PAULO HENRIQUE REDERO MARTINS 50

19º PAULO CESAR DA SILVA 50

20º CARLOS HENRIQUE M. MADALOZO 50

21º MARCIO DA COSTA SILVA 50

22º LUCIANE MANZATTO 50

23º SIMONE MARIA COSTA DINIZ 47,5

24º MARCUS PAULO M. GOMIDES 47,5

25º LIVIA PASCOTI LAPIN 47,5

26º LEYLYE CRISTINA RODRIGUES 47,5

27º RENAN APARECIDO ALVES DOS REIS 47,5

28º PAULO SERGIO DE AGUIAR CAETANO 45

29º WILLIANS OKAMOTO 45

30º CARLOS EDUARDO CREMA 45

31º MARCOS JOSÉ DE ALMEIDA 45

32º RAFAEL CORREA 45

33º JOÃO PAULO GUANDALINI 45

34º JOSÉ CARLOS RODRIGUES FILHO 45

35º SABRINA BRUSCO 42,5

36º VANESSA DE SOUZA DRIUZZO 42,5

37º LUCELIA APARECIDA BENEDITO 40

38º DINO CESAR FREITAS CELESTINO 40

39º ADRIANA CASSEB SCARSO 40

40º FAUSTINO JOSE DE CASTRO FILHO 37,5

41º RENATA FRANÇA 37,5

42º PRISCILA VIVIANE BORGES 37,5

43º ISRAEL DE CAMPOS AFFONSO 37,5

44º SERGIO MATOS DO NASCIMENTO 35

45º JOSE MARCELO CURI 35

46º ARYANA KAREN SILVA 35

47º TAÍS APARECIDA PRAJO 32,5

48º ALESSANDRA SILVESTRINI 17,5

Fonte: Prefeitura de Sumaré


AMERICANA


Vigia de banco executa ex-namorada e se mata

Crime passional aconteceu em horário comercial, chocando moradores e comerciantes do Centro


Cristiani Azanha - Americana


Como foi: Rogério abandona seu posto no banco - Dispara contra Margarete no trabalho dela - Retorna a passos rápidos à agência - Vai ao banheiro e atira contra sua cabeça
Um crime passional abalou moradores e comerciantes da área central de Americana. Por volta do meio-dia de ontem, o vigilante da empresa Albatroz Rogério Carlos dos Santos, 35, abandonou seu posto na agência do Banco do Brasil da Rua 12 de Novembro e dirigiu-se até uma escola de informática e curso profissionalizante, na Rua Major Rehder, onde trabalhava sua ex-namorada, a secretária Margarete Valdilaine Poletti, 32, que fica a um quarteirão da agência. Sem que ela tivesse chance de escapar, o rapaz efetuou quatro disparos à queima-roupa com o revólver calibre 38 que usava no trabalho. Após o crime, ele retornou à agência bancária, entrou em um banheiro e se suicidou com um tiro na boca.

A secretária foi socorrida pelos bombeiros ao Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na tarde de ontem. Segundo o inspetor da Albatroz, Olívio Valério Correia, o vigilante não poderia ter deixado a agência usando o uniforme e principalmente com a arma, de acordo com norma estabelecida pela Polícia Federal (leia reportagem abaixo).

Um funcionário do estacionamento da agência bancária, que não quis se identificar, disse que viu o vigilante retornar para agência remanejando as munições no tambor do revólver e, no trajeto, percebeu que algumas balas cairam no chão. “Vi que o Rogério estava estranho e minutos depois fui atrás dele no banheiro, quando entrei e o encontrei ensagüentado. Chamei o gerente, mas ele já estava morto”, comentou.

A Assessoria de Imprensa do Banco do Brasil informou que a direção da agência não iria se manifestar sobre o ocorrido, por tratar-se de um “assunto particular”.

O perito chefe do IC (Instituto de Criminalística) de Americana, Edvaldo Messias Barros disse que pelas análises preliminares, a secretária estava atrás do balcão na escola, quando foi abordada pelo vigilante. “Encontramos três cápsulas deflagradas e vários objetos jogados no chão. Quando foi alvejada, a mulher deve ter esbarrado em alguns deles. Um tiro também atingiu a parede”, relatou. A mulher foi atingida na cabeça, tórax e mão direita.

Com relação ao suicídio, o perito relatou que o vigilante se trancou no banheiro e deu um tiro na boca.

O delegado do 1º Distrito Policial, Claudiney Albino Xavier, disse que há indícios de que o vigilante premeditou o crime. “Enquanto outro colega permanecia na porta detectora de metais, ele deixou o atendimento ao público da agência e foi até a escola. Se ele não tivesse se suicidado, teria o álibi de estar trabalhando no momento do crime, porque nenhum funcionário percebeu a ausência dele, que não durou mais que alguns minutos”, enfatizou Xavier.



Testemunhas se apavoram

O comerciante M.C., 28, estava em frente à sua loja, na Rua Cândido Cruz, quando viu o vigilante Rogério Carlos dos Santos, 35, passar por ele a passos rápidos, com as mãos em cima da arma, que estava no coldre. Em seguida, ouviu os disparos e avistou o vigilante passar por ele mais uma vez. “Perguntei ao vigilante se era assalto e ele só me respondeu não. Em seguida, duas motos da Polícia Militar passaram por mim e os policiais perguntaram se vi alguém passar correndo. Disse que vi apenas o segurança do banco andando rapidamente, mas não deu a impressão que estava fugindo. Eles só disseram ‘é ele mesmo’ e aceleraram as motos. Minutos depois, ouvi dizer que o vigilante tinha se suicidado no interior do banco”, comentou.

A balconista de uma farmácia, que fica em frente à escola disse que os funcionários se esconderam atrás do balcão quando ouviram os disparos. O detetive particular A.Q., 30, também passava próximo a escola, quando ouviu os tiros. “As pessoas corriam de um lado para outro, porque ninguém sabia da onde vinham os disparos”, contou.

O proprietário da escola, que preferiu não se identificar, disse que Margarete era sua funcionária desde novembro de 2006 e recentemente reclamava que era perseguida pelo ex-namorado. “Margarete estava amendrontada, pois fazia um mês que ela estava tentando terminar o namoro. Ela chegou a registrar um boletim de ocorrência no plantão policial”, comentou.

Vizinhos da secretária, que residia no Parque das Nações, relataram que na noite de segunda-feira, o vigilante foi até um bar próximo a casa dela e bebeu um refrigerante. Em seguida, policiais militares o colocaram na viatura, em decorrência da queixa feita por Margarete. “Quando o vigilante estava na viatura, Margarete chegava em casa. Ele gritou para que a ex não deixasse que fosse preso, mas a mulher não deu atenção e entrou para sua casa”, comentou um morador que não quis se identificar. (Cristiani Azanha

e Fernanda Moraes)



Agente cometeu infração ao sair com arma

Fotos: Lilian Alves/TodoDia Imagem
Corpo de vigilante é retirado de dentro da agência do BB
O instrutor da empresa de segurança Albatroz, Olívio Valério Correia, relatou que todos os vigilantes contratados são proibidos de andar na rua com o uniforme e principalmente com a arma. “Caso o vigilante fosse flagrado na rua, poderia ser preso por porte ilegal de arma, pois desobedecia norma da Polícia Federal que legaliza o uso da arma apenas no interior do estabelecimento. Ao término do trabalho, o funcionário é obrigado a deixar o uniforme e a arma no posto de trabalho”, enfatizou.

No 1º Distrito Policial, o delegado Claudiney Albino Xavier questinou o instrutor da empresa se o vigilante realizou todos os exames necessários e tinha equilíbrio emocional para portar uma arma de fogo.

Correia argumentou que Rogério era um bom funcionário e atuava na empresa desde outubro de 2006. “Ele (Rogério) passou por exame psicotécnico, psicológico e médico e tudo estava em ordem. Na empresa, ele trabalhava normalmente e inclusive foi indicado pelo sindicato da categoria. O rapaz também trabalhou na agência do Unibanco, no Centro de Americana e, portanto, tinha experiência na área”, comentou.

Para o instrutor, Rogério era uma pessoa tranqüila, mas recentemente vinha se mostrando preocupado. Na segunda-feira, foi dispensado do serviço às 15h para resolver problemas particulares. “Funcionários mais próximos de Rogério relatavam que ele andava meio abatido porque queria reatar o namoro. A princípio, isso não foi um fato que nos mostrasse preocupação, porque aparentava ser um problema corriqueiro”, comentou.

Correia disse que ontem, próximo ao horário do almoço, Rogério mostrou-se impaciente, pois seguidas vezes entrava e saía da agência. Mas nem mesmo os funcionários da agência imaginavam que o rapaz poderia ser capaz de matar alguém tão próximo e suicidar-se depois.

(CA)



Crimes passionais vitimam mais mulheres


Margarete (destaque) foi morta no local de trabalho
Ciúme excessivo, machismo, desequilíbrio mental, sentimento de posse, depressão, dependência química. Muitos são os fatores que levam um homem a matar uma mulher e depois cometer suicídio. Os crimes passionais expõem a característica mais obscura do desequilíbrio e da falta de amor à própria vida. Casos como o do segurança Rogério Carlos dos Santos, 35, que ontem assassinou a ex-namorada Margarete Valdilaine Poletti Ribeiro, 32, e matando-se na seqüência é o terceiro episódio registrado na Região em menos de um ano.

Segundo a presidente do CMDM (Conselho Municipal de Defesa da Mulher) de Americana, Roseli Macetti, as mulheres continuam sendo as maiores vítimas de crimes passionais. “Vivemos em uma sociedade em que a maioria dos homens deve mandar na casa, ganhar mais que a mulher e fazer o que bem entende. Caso ele seja contrariado em algum desses aspectos, suas maneiras mudam drasticamente”, disse. Para Roseli, é necessário que a mulher analise as mudanças, que começam com agressões verbais, passando para palavras depreciativas, violência física até o ato extremo, que é o assassinato.

Roseli alerta sobre os riscos de permitir que a violência se torne rotina. “A mulher vítima de qualquer tipo de violência, deve procurar ajuda nos Centros de Referência da Mulher para receber apoio psicológico e jurídico”, salientou. No entanto, o grande problema, segundo Maria Isabel da Cruz, membro do Grupo de Mulheres na Periferia, de Campinas, é a falta de apoio do Estado para a construção de abrigos que possam garantir a segurança das mulheres e filhos vítimas de violência.

“A mulher que vive a violência, se sente humilhada e esta é uma situação muito difícil de se livrar. Em cidades em que não há nem mesmo um Centro de Referência, a mulher que procura uma DDM (Delegacia da Defesa da Mulher) é ironizada e muitas vezes atendida por homens ou profissionais sem nenhum tipo de preparo para esta situação. Por esta razão, muitas mulheres se calam diante da violência sofrida”, lamentou. (Fernanda Moraes)


Destaque



SUMARÉ


Guardas municipais que atuam na Polícia Civil entregam armas

Da Redação - Sumaré

Três GMs (guardas municipais) de Sumaré tiveram as armas recolhidas há três semanas pelo secretário de Segurança Pública, João José Haddad Araújo, o JJ. Os guardas trabalham como escrivães de polícia emprestados da corporação em dois Distritos Policiais da cidade. A medida, segundo o secretário, visa suprir um déficit de armas dos patrulheiros fardados que fazem a vigia da corporação.

“Existe um déficit de oito armas na corporação, que conta com um efetivo de 90 homens. Fizemos um remanejamento para que os vigias que estão nas ruas consigam andar armados. Por enquanto só conseguimos atender a situação de três deles”, afirmou. De acordo com ele, como o trabalho que os três GMs desenvolvem seriam internos, os que trabalham na rua teriam mais necessidades. “Eles fazem o trabalho burocrático, dentro das delegacias. Os vigias estão fardados em um trabalho que os expõe constantemente ao perigo”, ressaltou.

A decisão de JJ revoltou os GMs que tiveram as armas retiradas. De acordo com um deles, que pediu para que sua identidade preservada, a falta dos equipamentos atrapalha inclusive no desenvolvimento de seus trabalhos dentro da delegacia. “Já aconteceu de eu ter que ficar com presos enquanto chegava a escolta policial. Como vou fazer isso sem um mínimo de proteção”, reclamou.

O GM ressaltou que mesmo dentro das delegacias, em serviços burocráticos também estão expostos ao perigo. “Aqui tem drogas, armas, ladrões. Tem momentos que nós ficamos sozinhos, precisamos da arma. Acho que essa atitude injusta. O secretário quis cobrir um santo e para isso descobriu outro”, ironizou.

JJ afirmou ter conversado com antecedência com os GMs e explicado a situação dos companheiros de corporação. De acordo com ele, assim que possível as armas serão devolvidas aos patrulheiros.

Para o presidente da Associação dos Guardas Municipais e Bombeiros de Sumaré, Sandro Vali Barboza, o secretário agiu com bom senso. “Sabemos da necessidade de todos, mas os GMs que andam fardados estão mais expostos”, ressaltou.

ARMAMENTO

Quarenta pistolas PT-380, semi-automáticas, devem chegar a GM até o final de março. As armas, segundo o secretário, seriam usadas para suprir o déficit da corporação. JJ afirmou que os equipamentos estão comprados, apenas aguardando liberação do Exército. “Como é um semi-automática precisamos de uma licença especial que já está sendo avaliada pelo Exército. Assim que elas chegarem vamos ter uma sobra de armas para que a corporação não enfrente mais situações como esta”, afirmou se referindo a retirada das armas dos três GMs.

CURSOS

Além das novas armas, segundo JJ, todo o efetivo da corporação deve passar por um curso ministrado pela MP (Polícia Militar) de reciclagem e capacitação. No curso, os GMs terão aulas de tiros, de manejo de armas e de como se portar em situações de tensão. “Todos os patrulheiros estão habilitados a usarem armas, mas o curso vai fazer como que eles se capacitem no uso das pistolas”, afirmou.



Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do TodoDia Online. Webmaster