Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

A impressionante inteligência das gralhas

maio de 2009
Nunca subestime a inteligência das aves, aconselham os neurocientistas, que vêm demonstrando com muita frequência que os pássaros são capazes de façanhas comparáveis a de alguns primatas. A ave da vez é a gralha-calva (Corvus frugilegus), um parente do corvo, comum na Europa e encontrada em grande quantidade nos parques, onde é considerada uma praga, tal como os pombos no Brasil. Pois essa espécie totalmente desprovida de charme mostrou extraordinária habilidade para usar ferramentas em cativeiro (coisa que nunca foi vista fazer em seu habitat natural) e resolver tarefas sem a necessidade de treinamento.

Em um dos experimentos realizados por pesquisadores britânicos, a gralha-calva usou uma pedra para quebrar uma plataforma de acrílico e assim abocanhar o alimento. Em repetidos testes, ela soube muito bem qual o tamanho da pedra que passaria pelo orifício do objeto para assim realizar seu intento na primeira tacada (vídeo 1) http://www.eurekalert.org/multimedia/pub/14222.php?from=137438

Em um segundo teste a gralha-calva foi capaz de entortar um arame e usá-lo de tal forma a remover a iguaria do fundo de um tubo (vídeo 2) http://www.eurekalert.org/multimedia/pub/14221.php?from=137438

Um desempenho como esse só costuma ser visto entre os grandes primatas, como os chimpanzés, e, mais recentemente, em corvos da Nova Caledônia (Corvus moneduloides), cuja esperteza também já deixou muitos neurocientistas boquiabertos. Impressionados, os autores afirmam que essa é um evidência contundente de inteligência física da gralha-calva, em contraponto a uma especialização adaptativa observada em outras aves, porque neste caso não houve experiência prévia na tarefa. O estudo foi publicado nos Proceedings of the National Academy of Sciences.