Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

A potência sensorial do corpo feminino

A série de performances Carne trata de aspectos-chave do universo feminino: sexualidade, envelhecimento e maternidade

dezembro de 2014
Divulgação
Em uma sala do CCBB Rio de Janeiro, as atrizes Daniela Amorim, Karine Teles e Dyonne Boy fazem um striptease. Enquanto se movimentam, o observador escuta com fone de ouvido um texto sobre a potência erótica do corpo feminino. Entre as informações, a de que existem milhares de terminações sensoriais em uma pequena área da parte interna do braço. Peep show é a primeira da série de performances de Carne, apresentadas em sequência no CCBB do Rio de Janeiro, com a proposta de tratar de aspectos-chave do universo feminino: sexualidade, processo de envelhecimento e maternidade.

O segundo trabalho é Procedimento, uma escultura de porcelana de uma idosa. Ao lado dela há panfletos com uma sugestão de performance individual. A ideia é que o visitante leve o material para casa e execute em frente ao espelho exercícios que fazem pensar sobre medo de envelhecer e busca por procedimentos estéticos.

Na terceira performance, Placenta, Karine Teles simula um trabalho de parto sobre uma mesa de jantar. Os espectadores presenciam a cena enquanto saboreiam na mesma mesa um jantar real, com entrada, prato principal e sobremesa. Com ingredientes que estimulam os sentidos, a refeição é uma referência à capacidade do corpo feminino de nutrir e gerar alimento. Fora dos horários das sessões, a sala do CCBB torna-se espaço de exposição: é possível ouvir o áudio de Peep show e assistir a um vídeo de Placenta e outros registros audiovisuais de performances com o tema do corpo feminino de artistas do século 20.

Carne. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Rio de Janeiro – Sala A Contemporânea (2o andar). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro. Exposição: de quinta a segunda, das 9h às 17h. Quartas, das 9h às 21h. Grátis. Performance: de quinta a segunda, às 19h30. R$ 10. Informações: (21) 3808-2020. Até 22 de dezembro.

Leia mais

A invenção da mulher
A feminilidade tem um quê de enigmático; se constrói à custa de reivindicação e artifícios imaginários, recursos que redundam em uma lógica muito peculiar em termos de desejo e gozo

Seduções íntimas
Meias de seda, sutiãs que realçam as formas dos seios, cintas-liga e calcinhas sensuais fazem mais que despertar a fantasia sexual: atualmente essas peças revelam preferências, desejos e medos de quem os usa ou os admira