Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

A vida sexual secreta das aranhas

Fêmeas preferem copular com machos que se mostram aptos a cuidar de seus ovos

março de 2010
Bruno A. Buzatto/Divulgação
As fêmeas de opilião – aracnídeo conhecido popularmente como aranha-fedorenta – preferem copular com um macho que esteja disposto a cuidar de seus ovos. Outra coisa: eles podem ser bem mais cuidadosos com os filhotes que as parceiras da mesma espécie. Essas facetas da sexualidade desses insetos foram descritas no mestrado da bióloga Taís Nazareth, apresentado na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Os resultados serão publicados na revista britânica Animal Behaviour.

O experimento foi realizado em um terrário que simulava as condições da Mata Atlântica, onde vivem esses aracnídeos. A pesquisadora observou que, quando encontravam um ninho sem dono, os machos o ocupavam, comiam apenas alguns ovos e defendiam a maioria agredindo predadores que tentassem roubá-los. Já as fêmeas canibalizavam a maior quantidade possível de ovos quando entravam – e não se importavam se outro inseto tomasse parte no “banquete”. Elas apresentavam uma atitude que os biólogos chamam de “comportamento prostituto” – copulavam com os machos, para depois tentar comer os ovos de que eles cuidavam. Algumas vezes, eram expulsas com violência. “Houve uma fêmea que empurrou o macho e fugiu com os ovos; ele a seguiu, mordeu suas pernas e recuperou os ovos”, diz o professor Glauco Machado, do Departamento de Ecologia do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), orientador da pesquisa.

O estudo é o primeiro a mostrar evidências favoráveis a uma nova hipótese de seleção sexual, formulada em 2000 pelo biólogo americano Douglas Tallamy para explicar a evolução do cuidado parental desses animais.