Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Acessar o Facebook de ex-companheiro piora o humor

Pessoas com o hábito apresentam mais emoções negativas e dificuldade para superar o término

dezembro de 2012
R. Ashrafov/Shutterstock
Acompanhar as atualizações que um antigo amor faz em seu perfil do Facebook ou outra rede social pode ser mais nocivo do que parece. Um estudo da Escola de Ciências Sociais da Universidade Brunel, na Inglaterra, mostra que pessoas que têm esse hábito apresentam mais emoções negativas em relação ao ex-parceiro, como inveja, raiva e hostilidade, menos maturidade em vários aspectos da vida e mais dificuldade em apontar algum saldo positivo do relacionamento que terminou. 

A psicóloga Tara Marshall pediu que 464 usuários do Facebook que já haviam tido a experiência de terminar um namoro, a maioria mulheres cursando a universidade, respondessem a um questionário on-line que avaliava os padrões de uso do site e os sentimentos em relação ao último “ex”. Os resultados, publicados no Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, mostra que os voluntários que mantinham o antigo companheiro entre seus amigos virtuais ou que, não o tendo, acompanhavam seu perfil de outras formas (por exemplo, através da página de algum amigo em comum) apresentavam níveis de crescimento pessoal semelhante ao de stalkers, isto é, pessoas que perseguem e invadem a privacidade de outras de maneira doentia. Também relatavam se sentir mais tristes, ansiosos e mal-humorados depois que acessavam a página.

Estudos anteriores sugerem que, dos quase 1 bilhão de usuários da rede social, ao menos um terço costuma dar uma “espiadinha” na atividade virtual dos ex. “A maioria das pessoas tende a postar imagens e informações positivas sobre si. Assim, uma pessoa de ‘coração partido’ fica exposta a uma espécie de propaganda do ex, o que dificulta a superação do término ou, como se vê, desperta inveja, ressentimento e embota o processo de retirar aprendizado do que viveu com aquela pessoa”, diz Tara.