Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Acupuntura odontológica para pacientes especiais

Uso da técnica no tratamento de pessoas com síndromes e paralisias cerebrais acalma e ajuda a controlar movimentos involuntários

abril de 2007
Boris Kaulin/Dreamstime
O uso da acupuntura no tratamento odontológico de pacientes com síndromes e paralisias cerebrais ajuda a controlar movimentos involuntários e os mantêm mais calmos durante a consulta, segundo pesquisa realizada na Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da Universidade de São Paulo.

Segundo a coordenadora do estudo, a dentista Maria Cristina Borsatto, a técnica tradicional chinesa permite que as faixas de contenção sejam freqüentemente dispensadas. “As famílias também relataram que eles ficaram mais calmos em casa, dormiram bem e apresentaram melhora em outros sintomas”, diz a pesquisadora. O trabalho foi premiado na categoria pesquisa clínica no 37º Encontro do Grupo Brasileiro de Professores de Ortodontia e Odontopediatria, realizado no final de 2006 em Pernambuco.

Outra pesquisa desenvolvida na clínica de pacientes especiais da FORP, que realiza em média dez atendimentos por semana, revelou que os indivíduos submetidos à acupuntura consumiram menos analgésicos e tiveram menos edemas pós-cirúrgicos. Segundo Borsatto, o método pode ser empregado para diminuir o stress e a ansiedade comuns no atendimento odontológico. “A acupuntura também pode ser usada em casos de bruxismo infantil, paralisia facial, dores miofaciais, disfunções temporo-madibulares; para todos esses casos há resultados satisfatórios já relatados na literatura”, explica. A meta de Borsatto e de seus colegas é transformar a acupuntura em especialidade da odontologia, assim como acontece em outras áreas da saúde.