Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Artista retrata robôs para criticar sociedade tecnológica

Telas exibem silhuetas humanas sem rosto e em meio a elementos que remetem à prisão da vida atual

maio de 2013
Reprodução
“Somos como animais domesticados e temos a falsa sensação de bem-estar. Somos castrados e mantidos em coleiras e isso me preocupa bastante”, diz o artista plástico Gustavo Alamón, que recorre a silhuetas humanas metalizadas para denunciar a padronização do pensamento e do comportamento na sociedade tecnológica na série Os robôs de Alamón, em exposição em Brasília. Cerca de 30 telas exibem figuras sem rosto em situações aparentemente cotidianas – as grades e cadeados são uma menção clara à comunicação de massa que propaga estilos de vida que comumente aceitamos e aos quais nos aprisionamos sem reflexão. 

Os robôs de Alamón. Caixa Cultural Brasília. SBS, Quadra 4, Lotes 3/4, Brasília. Terça a domingo, das 9h às 21h. Informações: (61) 3206-9448. Grátis. Até 19 de maio.

Leia mais:

Desafios da tecnologia

O espetáculo do eu