Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Brasileiros consomem menos maconha que americanos

No Brasil, entre 2005 e 2006, apenas 2,1% da população usou a droga

maio de 2010
© NICHOLAS BELTON/ISTOCKPHOTO
Segundo levantamento inédito feito pelo Ministério da Saúde (MS) em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o número de usuários de maconha no Brasil é menor que nos Estados Unidos e em outros países da América Latina. Apenas 2,1% da população consumiu a droga entre 2005 e 2006. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que cerca de 40% dos jovens americanos de até 21 anos dizem tê-la fumado; entre jovens colombianos, a taxa é de 10,2%.

Participaram do estudo brasileiro 3.007 pessoas com mais de 14 anos de 107 municípios de todos os estados. A maior prevalência do hábito se deu entre homens, com idade entre 18 e 30 anos e alto grau de instrução. Desempregados e moradores das regiões Sul e Sudeste também se destacaram. A análise mostrou que alguém que agregue todos esses fatores tem, no mínimo, 800 vezes mais chance de usar a droga do que, por exemplo, uma mulher com mais de 50 anos, baixa escolaridade e moradora da região Norte. A maioria dos usuários se concentrou nas grandes cidades.

Segundo os autores, dois motivos podem explicar, pelo menos em parte, o baixo uso da maconha no Brasil: o menor poder aquisitivo e o grande número de evangélicos (30% da população). Talvez os grandes centros tenham mais usuários porque o acesso a drogas é mais fácil e culturalmente mais tolerado. O estudo foi publicado na revista Addictive Behaviours.