Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Campanha #efeitotsuru conscientiza sobre esclerose lateral amiotrófica

Iniciativa usa símbolo de ave para divulgar informações sobre a doença e aumentar banco de dados de pacientes no Brasil

outubro de 2015
SHUTTERSTOCK
Em 2014, o Ice bucket challenge (desafio do balde com gelo) tornou-se bastante popular nas redes sociais. A iniciativa buscava a arrecadação de fundos para a ALS Association, organização que financia pesquisas científicas sobre a esclerose lateral amiotrófica, conhecida pela sigla ELA.

A doença neurodegenerativa pode causar paralisia total por atrofia muscular progressiva e atinge, principalmente, homens entre os 40 e 60 anos. Atualmente, as estatísticas mostram que, após o diagnóstico, a sobrevida dos pacientes é, em média, de três a cinco anos. Sem cura ou tratamento efetivo, resta o incentivo à ciência para saber mais sobre as causas e combates possíveis da ELA.

No Brasil, o Instituto Paulo Gontijo (IPG) promove pesquisas científicas sobre a Esclerose Lateral Amiotrófica. Recentemente, a organização lançou a campanha #efeitotsuru com a finalidade de difundir o conhecimento sobre a doença, cadastrar pacientes no Brasil e aumentar os investimentos na área acadêmica relacionada.

O tsuru, símbolo da campanha, é o conhecido origami em forma de ave. No Japão, o animal representa saúde, longevidade e felicidade e, diz a lenda, quem dobrar mil peças focando um desejo, terá a sua realização. O instituto convida cada pessoa a fazer ao menos seis dobraduras e postá-las nas redes sociais. O objetivo é conseguir 15 milhões de tsurus, o que seria um equivalente de mil origamis por paciente de ELA no país.

Na página do IPG (http://www.efeitotsuru.org.br) é possível conhecer melhor o projeto, além de contribuir com a campanha por meio de de doações, da participação na divulgação e do cadastro de pacientes, aumentando o banco de dados no Brasil. 

Leia mais:

Esclerose lateral amiotrófica: a doença e seus sintomas
A ELA, muito comentada graças ao “desafio do balde com gelo" , causa atrofia muscular progressiva, afetando os movimentos

Projeto pretende analisar genoma de 15 mil pacientes com esclerose lateral amiotrófica (ELA)
A criação de um banco de dados pode facilitar a detecção da patologia e permitir iniciar o tratamento com maior rapidez