Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Capacidades intelectuais atingem auge em diferentes idades

De acordo com estudo, maior velocidade de processamento de informações ocorre entre os 18 e 19 anos; ponto máximo da memória de curto prazo é aos 25

março de 2015
SHUTTERSTOCK
Envelhecer não é sinônimo de declínio cognitivo. Continuamos a aprimorar habilidades mentais por anos a fio: alguns aspectos da inteligência ficam mais apurados somente por volta dos 70, segundo cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), que conduziram um estudo em grande escala que avaliou aproximadamente 50 mil pessoas de várias faixas etárias.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores aplicaram pela internet quatro tarefas cognitivas, além de um teste que media a capacidade de perceber o estado emocional alheio, e constataram que o pico de habilidades neurais varia de acordo com a idade. Observaram, por exemplo, maior velocidade de processamento de informações entre os 18 e 19 anos, antes de declinar; auge da memória de curto prazo aos 25, que, em geral, permanece linear até os 35, até começar a cair; capacidade aprimorada para avaliar os estados emocionais de outras pessoas na faixa dos 40 ou 50 anos; e ponto máximo da inteligência cristalizada (acúmulo de fatos e conhecimentos) por volta dos 60 e 70 anos. Os resultados serão publicados na Psychological Science

Leia mais:
A relação entre inteligência e percepção
Pesquisa investiga a conexão entre QI alto e capacidade de captar detalhes em uma cena
Inteligência pode estar associada a tempo mais longo de vida
Experimento com abelhas demonstra que quem aprende rapidamente costuma resistir melhor a situações estressantes