Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Catador de pensamentos

Protagonista de "O andante" é um carroceiro que passa os dias a perambular  e fazer poesia

março de 2013
Divulgação
O artista plástico Arthur Bispo do Rosário, que viveu durante quase toda a vida em manicômios e produziu obras de arte com objetos que encontrava no lixo, foi uma das inspirações do ator Elias Andreato para o monólogo O andante. Ele interpreta um carroceiro que vaga pelas ruas e recolhe palavras e reflexões de velhos livros jogados fora, extraindo, tal como Bispo, poesia de um mundo onde não parece haver espaço para os aparentemente loucos e miseráveis.

Inevitável também não associar a imagem do andante à da catadora de lixo com transtornos mentais Estamira, protagonista do documentário homônimo produzido em 2004, cujo discurso aparentemente confuso e arbitrário apresenta lampejos de uma lucidez incômoda, que remetem o tempo todo à efemeridade da vida e das situações. Entre as divagações sobre as “palavras recicladas”, o personagem de Andreato questiona “quem sou eu?”, “quem é você?”, como se estivesse testando a percepção do espectador sobre a sanidade. 

O andante. Teatro Eva Herz. Avenida Paulista, 2073. Consolação, São Paulo. Sábado, às 18h. R$ 50. Informações: (11) 3170-4059. Até 30 de março.

Leia mais:

As artes de Arthur Bispo do Rosário


Sobre gênios e loucos