Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Cérebro humano pode ser predisposto a apreciar arte

Visão de obras ativa regiões relacionadas a tarefas com foco interno, como "sonhar acordado"

junho de 2014
Benoit Daoust / Shutterstock
Pesquisadores da Universidade de Toronto analisaram uma série de ressonâncias magnéticas funcionais de voluntários enquanto observavam obras de arte, buscando definir os circuitos cerebrais que se tornavam ativos nesse processo.

A visão das pinturas está associada à ativação de estruturas como o lóbulo occipital, envolvidas no processamento e na percepção de imagens, e a porção anterior da ínsula, essencial para a experiência de emoções. Além disso, o estudo mostrou que a visão de pinturas não envolve apenas estruturas relacionadas à representação e o reconhecimento de objetos, mas também a rede de modo padrão do cérebro, composta por regiões que se ativam quando nos envolvemos em  tarefas com foco interno, como refletir sobre o futuro, relembrar o passado, "sonhar acordado".

Os resultados, portanto, sugerem que a apreciação da arte está entre os processos naturais do cérebro humano, de forma que a observação de pinturas aciona memórias e emoções, além de processos que permitem atribuir sentido a novas informações que absorvemos.

Leia mais

Estímulo cerebral altera percepção de obras de arte
Técnica de aplicação de corrente elétrica no córtex pré-frontal apura o senso estético, pelos menos por algum tempo

Arteterapia num campo de concentração
Exposição traz desenhos de crianças confinadas durante o Holocausto; como forma de amenizar o sofrimento, atividades eram promovidas pela artista plástica Friedl Dicker-Brandeis

Arte e dores psíquicas
Site reúne obras criadas por artistas com transtornos mentais