Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

CONCURSO CULTURAL

agosto de 2009
Divulgação
Escreva para a redação de Mente&Cérebro (redacaomec@duettoeditorial.com.br) e concorra a um par de ingressos para assistir à peça Cachorro morto. Responda à pergunta: “Entre as seções/colunas da revista (abaixo), qual a que você mais gosta e qual o motivo?”

- Associação livre

- Resenha de livros

- Cinema

- Neurocircuito

- Perspectivas

- Persona

- Limiar

- Literatura

- Artigos sobre neurociência

- Artigos sobre psicologia

- Artigos sobre psicanálise

- Artigos sobre educação

Leia sobre a peça na nota abaixo.

UMA HISTÓRIA DE MISTÉRIO DO UNIVERSO AUTISTA

Cinco atores representam aspectos da mente de um menino com síndrome de Asperger

A peça Cachorro morto, em cartaz no Espaço Parlapatões, em São Paulo, mostra as diversas perspectivas da vida sob o olhar de um autista. A morte de Wellington, o poodle da moradora do apartamento 41, desencadeia os conflitos. Os cinco atores – que vivem aspectos do mesmo personagem – decidem descobrir quem foi o assassino e acabam montando uma "peça de mistério e assassinato". Por meio de jogos matemáticos, o espetáculo tem o objetivo de questionar as variadas formas de pensar e a incansável compulsão humana por “entender” o mundo ao redor. Para compor o cenário, além de post-its em toda a parede, imagens são projetadas no chão do palco.

Com direção e dramaturgia de Leonardo Moreira, o espetáculo foi inspirado nos livros The Curious Incident of the Dog in the Night-Time, de Mark Haddon, A música dos Números Primos, de Marcus du Sautoy, e Nascido num Dia Azul, de Daniel Tammet. O grupo fez laboratório na Associação de Amigos do Autista (AMA. Os atores também conviveram com adolescentes, jovens – com ou sem distúrbios – atendidos pela ONG Mais Diferenças. No elenco estão Aline Filócomo, Joaquim Lino, Luciana Paes, Maria Amélia Farah e Thiago Amaral.