Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Dostoievski e psicose

Psicanalista usa personagens de Memórias do subsolo, Crime e castigo e O duplo para discutir trauma, perversão e loucura

dezembro de 2014
Divulgação

Em Os ensinamentos da loucura, o psicanalista Heitor O’Dwyer de Macedo aproxima-se da obra do escritor russo Fiodor Dostoievski, relacionando-a a teorias psicanalíticas, principalmente no que se refere à psicose.

Considerado um dos maiores romancistas russos, Dostoievski analisava em suas obras estados patológicos que levam ao suicídio, à loucura e ao homicídio. Seu último livro, Os irmãos Karamazov, chegou a ser considerado por Freud o melhor romance já escrito.

No livro de O`Dwyer, os personagens de Memórias do subsolo, Crime e castigo e O duplo são usados para ilustrar e discutir trauma, perversão e loucura, entre outros conceitos. Segundo O’Dywer, os protagonistas dostoievskianos revelam a grandeza e a miséria que acompanham a descoberta do inconsciente.

Leia mais

O mal sagrado de Dostoiévski
A obra do escritor russo é repleta de detalhes que revelam a doença de que ele sofria: a epilepsia. Seus personagens apresentam sintomas como a "aura extática" (sensação de tocar o absoluto), e preocupação intensa com a moral, Deus e o destino.

Peça se passa em manicômio na Rússia comunista
Protagonista é enviado pelo regime a um centro psiquiátrico em Moscou para explicar a ideologia aos internos