Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Droga reverte efeitos da doença de Alzheimer em camundongos

março de 2006
Um novo composto químico pode contribuir para tratamento da doença de Alzheimer. Quando ministrado em camundongos alterados por engenharia genética para desenvolver características do distúrbio, o remédio reverteu o declínio cognitivo e reduziu lesões do cérebro. O cientista Frank M. LaFerla, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e seus colegas ministraram, durante oito semanas, doses diárias da droga AF267B em camundongos com a doença e em animais saudáveis. Pesquisadores testaram capacidade dos mamíferos de aprender a localizar uma plataforma escondida em tanque de água. Camundongos com doentes que receberam AF267B demonstraram, no teste, um desempenho bem superior ao das cobaias sem tratamento. Animais saudáveis não exibiram efeitos colaterais do remédio. O remédio reduziu as placas e emaranhados no hipocampo. O AF267B parece funcionar em parte aumentando a atividade de receptores para o neurotransmissor acetilcolina. Ainda falta verificar se o AF267B é tão eficaz no tratamento de seres humanos vítimas da doença de Alzheimer quanto no de camundongos, mas LaFerla e seus colaboradores estão esperançosos.