Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Dupla jornada contribui para insatisfação da mulher no casamento

fevereiro de 2007
Elas ainda têm receio de abrir mão das principais tarefas domésticas e se cobram demais, revela estudo
O excesso de ocupações é um dos principais motivos de insatisfação conjugal. É o que mostra a tese de doutorado defendida na Universidade de Brasília pela psicóloga Giovana Perlin. Segundo ela, o cansaço e a falta de tempo impedem que o casal desenvolva sua vida íntima. Para piorar, os cônjuges raramente conseguem perceber que suas queixas são reflexos da sobrecarga de trabalho, dentro e fora de casa, e acabam culpando um ao outro.

As mulheres são as mais sobrecarregadas e insatisfeitas com o casamento. Em geral, acumulam elas duas ou até três jornadas, não delegam funções, com receio de que os maridos não consigam desempenhar corretamente os afazeres domésticos. A maioria deles, por sua vez, não leva a sério a divisão das tarefas do lar. "Muitas mães acreditam que os pais não vão dar conta de cuidar dos bebês, por exemplo. Homens e mulheres têm de aprender a abrir mão de papéis tradicionais", diz Perlin. São elas que se sentem mais culpadas pela crise no relacionamento, o que se explica pela vontade de preservar a união e pelo elevado grau de auto-exigência feminina. "As mulheres acreditam que devem ser bem-sucedidas profissionalmente, atualizadas, malhadas, mães exemplares, donas-de-casa excepcionais, um espetáculo na cama etc.", afirma a psicóloga. Segundo ela, é preciso acabar com o mito de super-homem e de supermulher, com a idéia fantasiosa de casamento feliz vendida pela mídia.

O estudo revelou também as diferentes visões de homens e mulheres sobre satisfação no casamento. Para elas, o sucesso da união está ligado ao amor romântico; para eles, a realização vem com a formação da família. As mulheres não entendem por que os maridos não investem mais na conquista e no vínculo afetivo. Já eles não percebem o que falta para as companheiras e se perguntam do que tanto reclamam.