Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Estudo identifica relação entre células que controlam o apetite e compulsão

Cientistas da Universidade Yale mapearam a ação de uma população de células localizadas no hipotálamo

abril de 2015
SHUTTERSTOCK
Quando ficamos sem comer, neurônios que normalmente controlam o apetite desencadeiam comportamentos repetitivos comumente observados em pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e anorexia nervosa. É o que observaram cientistas da Universidade Yale. Em um experimento em laboratório, deixaram de oferecer ração a camundongos e mapearam a ação de uma população de células localizadas no hipotálamo, as AGRP (peptídeo relacionado com o gene agouti), relacionadas ao controle da fome e saciedade.

            Publicado na Cell, o estudo sugere que essa estrutura cerebral primitiva (associada à fome e à sede, entre outras funções) desempenha um papel crucial nos distúrbios neuropsiquiátricos. "Estes resultados são relevantes para a compreensão das doenças com componentes tanto homeostáticos como compulsivos e para destacar a natureza multitarefa de neurônios no cérebro”, diz o autor principal do estudo, Marcelo Dietrich, do Programa de Sinalização Celular e Neurobiologia do Metabolismo de Yale.

Leia mais:

Hormônio da fome ajuda a entender a dependência de álcool
Descoberta há dez anos, a grelina ajuda o organismo a controlar o peso, fazendo parte de um complexo sistema que regula a ingestão de alimentos e o consumo de energia

Hormônio do apetite protege contra demência
Altos níveis de leptina estão associados a baixa incidência de Alzheimer e outros distúrbios mentais