Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Excesso de otimismo prejudica as finanças

dezembro de 2007
Otimismo é bom, mas seu excesso pode fazer mal ao bolso. É o que revela uma pesquisa feita na Universidade Duke e publicada no Journal of Financial Economics. Os pesquisadores criaram um método de classificação de níveis de otimismo baseados em bancos de dados demográficos e financeiros da população dos Estados Unidos.

Os resultados mostraram que, em níveis moderados, uma visão positiva do futuro leva a melhores decisões tomadas ao longo da vida e que culminam numa situação financeira mais confortável. Além de conseguir economizar mais dinheiro, estas pessoas trabalharam menos, fizeram menos dívidas e aposentaram-se mais tarde. Já os otimistas extremos passaram mais tempo trabalhando, guardaram menos dinheiro, fizeram mais dívidas e são mais propensos a fumar. “Isto mostra que, assim como excesso de confiança, uma visão extremamente positiva da vida pode levar a comportamentos que, em longo prazo, revelam-se pouco benéficos”, diz Manju Puri, coordenador do estudo.