Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Filhotes de orca não dormem por um mês

março de 2006
Movimento contínuo protege os animais de predadores e permite conservar temperatura corporal.

Nos filhotes dos mamíferos, o sono é um elemento essencial para um crescimento saudável. Por isso, a quantidade de horas que se passa dormindo é máxima logo depois do nascimento e decresce pouco a pouco com o transcorrer dos anos. É surpreendente, portanto, a descoberta de pesquisadores californianos de que no primeiro mês de vida os filhotes de baleia orca não dormem. E, por conseqüência, suas mães são forçadas a permanecer em vigília 24 horas por dia para cuidar dos filhotes que emergem para respirar em intervalos de 3 a 30 segundos.
Um comportamento análogo foi registrado num grupo de golfinhos (Tursiops truncatus).

Os autores da pesquisa descobriram as vantagens da insônia dos filhotes: o movimento contínuo os deixa menos vulneráveis aos predadores e os ajuda a conservar a temperatura do corpo enquanto desenvolvem sua camada protetora.

Não está claro, porém, como fazem esses cetáceos, a despeito da falta de repouso, para sobreviver e crescer sem prejuízo. Uma orca adulta repousa entre cinco e oito horas por dia, flutuando na superfície da água.