Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Filmes e psicologia

No livro A psicologia vai ao cinema, o psicólogo Skip Dine Young analisa como os dois temas se entrelaçam, desde a elaboração do roteiro até a exibição nas telas

novembro de 2014
Divulgação

Para o psicólogo Skip Dine Young, a psicologia é inerente ao processo de fazer cinema: nos diretores e atores, que projetam aspectos de si mesmos em suas criações; nos enredos, quase sempre baseados em conflitos humanos; e no efeito da obra sobre a audiência.

Professor e pesquisador do Hannover College, em Indiana, ele explora essa interação em A psicologia vai ao cinema. Recorrendo a obras de grandes cineastas, como Alfred Hitchcock, Martin Scorsese e Woody Allen, analisa arquétipos comuns de personagens, temas recorrentes em filmes e representações frequentes de transtornos psicológicos.

Examina ainda o que chama de momento cinematográfico: o que acontece com os espectadores, fisiológica e psicologicamente, enquanto assistem a um filme? A obra investiga o filme tanto como reflexo do mundo real quanto como agente transformador da sociedade.

A psicologia vai ao cinema. Skip Dine Young. Cultrix, 2014. 256 págs. R$ 42,00. 

Leia mais


O efeito dos filmes no cérebro

Filmes românticos reforçam expectativas irreais
Acreditar em ideias como amor à primeira vista, por exemplo, pode aumentar o risco de desilusão afetiva