Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Hemisférios cerebrais influem na facilidade de ser hipnotizado

Assimetria neuronal pode tornar o processo mais rápido

dezembro de 2010
© srvon/fotolia
Uma em cada dez pessoas é sensível à hipnose. Em contrapartida, 10% permanecem impassíveis diante do hipnotizador e o restante está em alguma zona intermediária – essa reação depende da conexão dos dois hemisférios cerebrais. Isso é o que sugerem os resultados de um estudo do psicólogo britânico Peter Naish, da Universidade Aberta, em Milton Keynes, na Inglaterra. Ele submeteu 20 pessoas destras a um estudo, sendo 10 delas facilmente hipnotizáveis, e as demais, não. Durante o experimento, os participantes deviam determinar a ordem de duas luzes piscantes que apareciam com curto intervalo em seu campo visual direito ou no esquerdo. Assim foi possível descobrir que os dois hemisférios cerebrais dos voluntários dificilmente hipnotizáveis trabalhavam juntos, de forma relativamente equilibrada. Portanto, não fazia diferença para a sua capacidade de reconhecimento se a luz aparecia primeiro do lado esquerdo ou do direito. Isso foi diferente com os outros: se o sinal luminoso piscava primeiro à esquerda e depois à direita, eles precisavam de intervalos mais longos entre os estímulos para identificá-los.


Como cada lado do campo visual é processado pelo hemisfério cerebral oposto, Naish concluiu que nos participantes facilmente hipnotizáveis havia dominância do lado esquerdo, mas isso se aplicava apenas em estado de vigília. Quando os voluntários foram colocados em leve transe e testados novamente, o hemisfério cerebral direito, responsável pelo campo visual esquerdo, processou os estímulos visuais mais rapidamente. Ainda não está claro de que forma a assimetria neuronal influencia a capacidade de hipnose. Segundo o psicólogo, o desequilíbrio observado pode indicar maior flexibilidade e, nesse caso, os “hipnotizáveis” se adaptariam mais rapidamente a novidades.