Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Instituto Tomie Ohtake recebe obras interativas de Yoko Ono

A artista japonesa traz em suas obras a desbanalização da vida cotidiana, espaços em que a simplicidade poética mistura-se com a sátira provocadora

abril de 2017
Da redação
DIVULGAÇÃO
Árvore dos pedidos para o mundo (2016), instalação que convida os visitantes a escrever seus desejos

Respire (1966), Sonhe (1964), Sinta (1963), Imagine (1962) – obras que orientam os espectadores a executar ações simples e introspectivas por alguns minutos – marcam a trajetória artística de Yoko Ono, um dos maiores nomes da arte performática no mundo. O Instituto Tomie Ohtake exibe até junho uma retrospectiva de 65 “peças de instruções” produzidas pela artista japonesa desde os anos 60.

A artista plástica trabalha com a ideia de que a obra é efêmera, uma interação momentânea do espectador com o objeto ou performance pensados pelo artista. Assim, propõe que as pessoas usem as mãos para conversar com desconhecidos através de furos em uma parede na instalação Pintura para apertar as mãos (pintura para covardes) (1961), escrevam memórias sobre a figura materna em Mamãe é linda (1997) ou pendurem seus desejos na Árvore dos pedidos para o mundo (2016). 

Uma série de filmes completa a mostra – entre eles, um vídeo da performance Peça corte, de 1965, na qual o público podia cortar um pedaço da roupa da artista e levar consigo.

O céu ainda é azul, você sabe – Yoko Ono. Instituto Tomie Ohtake. Avenida Faria Lima, 201 (entrada pela rua Coropés, 88). Pinheiros, São Paulo. De terça a domingo, das 11h às 20h. Informações: (11) 2245-1900. R$ 12. Até 28 de junho.

Para mais sugestões como esta adquira a edição de abril de Mente e Cérebro: 

Impressa: http://bit.ly/2q3yTJH 

Digital: