Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Livros de colorir ajudam crianças a lidar com trauma

Material desenvolvido por psicólogos é usado para enfrentar problemas emocionais

março de 2011
© chip somodevilla/getty images
Sobreviventes de terremoto pintam em grupo: pesquisadores apostam nos benefícios terapêuticos dessa tarefa
Após as tragédias ocorridas no Japão, o cuidado com a saúde mental das vítimas de desastres voltou a ser discutido. Psicólogos acreditam que alguns procedimentos simples podem ser eficazes para diminuir os efeitos trauma. Um exemplo disso aconteceu no Haiti. Após o terremoto ocorrido na região, entre as doações enviadas por outros países, uma das mais importantes pode ter sido a de milhares de livros para crianças. Criado pela Mercy Corps, organização de assistência humanitária com sede em Portland, Oregon, nos Estados Unidos, o material foi desenvolvido com base em pesquisas psicológicas para ser usado em terapias de superação do trauma. O foco é ajudar os pequenos que não têm acesso a atendimento profissional a lidar com a tragédia.


O projeto foi elaborado após estudos revelarem que pessoas que passaram por situações traumáticas apresentam padrões anormais de ativação neural. Geralmente, os hemisférios do cérebro operam em conjunto, mas há diferenças sutis em suas tarefas: a parte direita tende a ser responsável por processamentos emocionais e não verbais, enquanto a esquerda é voltada a funções lógicas, lineares e verbais. Porém, por meio de exames de neuroimagem foi possível perceber que muitas pessoas com transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e distúrbios relacionados mostram aumento na atividade do hemisfério direito e diminuição na do outro. “O objetivo é fazer o lado esquerdo retornar à normalidade”, diz a psicóloga Carol Dell’Oliver, que participou do desenvolvimento do projeto.


Os livros My earthquake story (Minha história do terremoto), enviados ao Haiti, incentivam as crianças a escrever e desenhar sobre o que estavam fazendo no momento do tremor, o que houve com suas casas e se viram alguém praticando boas ações após o desastre. Embora seja difícil coletar muitas informações psicológicas, há evidências encorajadoras de que a abordagem funciona. A instituição também criou livros para crianças afetadas por furacões, pelo conflito na Faixa de Gaza e outras calamidades. Um estudo com alunos de sexta a oitava séries desalojados pelo Katrina revelou que os que usaram o material por 30 minutos durante uma semana experimentaram quase 20% de redução dos sintomas do TEPT.