Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Mais tarefas domésticas, menos sexo

Relações sexuais são 1,6 vezes menos frequentes em pares nos quais o homem realiza maioria das tarefas domésticas

junho de 2013
Ronstik/Shutterstock
Homens casados que lavam as próprias roupas e limpam a casa onde vivem mantêm menos relações sexuais que aqueles que relegam as atividades domésticas à mulher. Pelo menos é o que diz um estudo publicado na American Sociological Review, baseado em dados da Pesquisa Nacional de Famílias e Domicílios (NFSH), com 4.500 casais americanos. Segundo o artigo, homens que, na divisão de tarefas entre o casal, ficam com a maior parte dos trabalhos “tradicionalmente femininos”, faziam sexo com 1,6 menos frequência.  

No entanto, as estatísticas analisadas foram colhidas entre 1992 e 1994. Hoje, o compartilhamento de tarefas não é só encarado com mais naturalidade, mas como um requisito para uma relação mais satisfatória para muitas pessoas. É provável que, há duas décadas, homens que se encarregavam da maior parte do trabalho doméstico o fizessem por causa de fatores externos, por exemplo, desemprego. Mas uma das cientistas, a socióloga Julie Brines, da Universidade de Washington, observa que ambos os sexos têm ideias pre-concebidas sobre o que é masculino e feminino. Assim, sugere, demonstrações de masculinidade em homens (como recusar-se a lavar a louça) – bem como de feminilidade em mulheres – podem afetar a libido do casal.

Leia mais:

Dupla jornada contribui para insatisfação da mulher no casamento

O segredo do casal feliz: compartilhar alegrias