Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Mapa da sexologia

Pesquisa avalia o envolvimento de psicólogos e médicos com essa área

agosto de 2011
nu reclinado, óleo sobre tela, amedeo modigliani, 1917, coleção particular
Em toda época existem comportamentos incentivados e aprovados e outros desestimulados e condenados. Até algumas décadas atrás – e ainda hoje em muitas culturas – o desejo sexual feminino foi relacionado a conduta imprópria e libertina. Por muito tempo, a sexualidade humana foi tabu. Atualmente, ela é estudada por uma ciência voltada para a qualidade de vida: a sexologia. Procriação e fertilidade deixaram de ser o único foco da atenção científica: busca do prazer, afetividade, contracepção e proteção contra doenças transmitidas pelo contato íntimo passaram a ser estudadas. A pesquisa Sexualidade, Ciência e Profissão no Brasil, coordenada pelo antropólogo Sergio Carrara, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), avaliou o envolvimento de profissionais da psicologia, de vários campos da medicina e das neurociências com essa área relativamente recente. Dados e análise dos resultados podem ser conferidos, respectivamente, nos links: www.clam.org.br/publique/media/sexualidade_ciencia_profissao.pdf www.scielosp.org/pdf/csp/v19n4/16839l.pdf.