Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Mentes brilhantes

fevereiro de 2007
Receita para fazer gênios: habilidades cognitivas, oportunidades educacionais, curiosidade científica e trabalho duro
Como nascem os gênios? De que depende o surgimento, de tempos em tempos, de um Isaac Newton ou de um Albert Einstein? Depois de acompanhar por 35 anos a vida de superdotados, cientistas americanos observaram que o brilhantismo intelectual resulta da combinação de habilidades cognitivas, oportunidades educacionais, curiosidade científica e do bom e velho "trabalho duro". O estudo, do qual participaram mais de 5 mil pessoas, foi publicado na Perspectives on Psychological Science.

Segundo o psicólogo David Lubinski, coordenador da pesquisa na Universidade Vanderbilt, os dados deixam claro que inteligência é importante, mas não é tudo. Sem apoio da escola, da família e da rede social, dificilmente as crianças superdotadas realizam todo seu potencial na vida adulta. Outro resultado apontado pela pesquisa indica que, aos 33 anos, os indivíduos mais bem-sucedidos eram os que mostravam uma incrível disposição para o trabalho - a maioria trabalhava mais de 65 horas por semana. As diferenças de gênero detectadas indicam que, embora as habilidades gerais de homens e mulheres sejam muito parecidas, os interesses profissionais foram bem distintos. Elas foram mais atraídas por profissões que os pesquisadores chamaram de "orgânicas", como medicina, biologia e ciências sociais. Já os rapazes preferiram assuntos "inorgânicos", como engenharia e ciências exatas.