Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

O cérebro de crianças superdotadas amadurece mais tarde

Desenvolvimento diferenciado do córtex pode ser a chave de QI elevado.

junho de 2006
Crianças com QI elevado têm padrão de desenvolvimento cerebral diferente das demais
Recentemente neurologistas da equipe de Philip Shaw, do Instituto Nacional de Saúde Mental, em Bethesda (em Maryland, Estados Unidos), concluíram que a inteligência pode estar mais relacionada ao desenvolvimento do cérebro na adolescência do que propriamente ao seu tamanho. Em um experimento feito por Shaw eles compararam exames de ressonância magnética por imagens para demonstrar que o cérebro das crianças com QI elevado tem um padrão de desenvolvimento diferenciado.

Foram acompanhadas 307 crianças e jovens entre 5 e 19 anos. No início da pesquisa eles foram divididos em três grupos, segundo o desempenho que alcançaram no teste de QI: jovens com QI elevado (ou superdotados), jovens com QI mediano e, por fim, os menos dotados. Para acompanhar a evolução do estudo, a cada dois anos foi realizada uma nova ressonância magnética.

Nas crianças com QI elevado, o córtex cerebral, a princípio, se mostrou mais fino e, depois, engrossou rapidamente. Seu auge ocorreu entre os 11 e 12 anos, antes que voltasse a se contrair de forma repentina na adolescência. Esse padrão de desenvolvimento não condiz com o que em geral acontece. Em média, o córtex cerebral atinge sua espessura máxima quando a criança chega aos 8 anos. O córtex, a camada mais externa do cérebro, é o centro de várias funções nervosas elaboradas como os movimentos voluntários. Segundo Philip Shaw, as mudanças são sutis e ainda reservam alguns mistérios, pois nada explica o que leva uma criança a ter um córtex mais grosso ou mais fino.

O experimento é mais um a confirmar que, em se tratando de cérebro, tamanho não é documento. Um órgão maior não significa necessariamente mais inteligência. O que importa mesmo é a sua organização interna e como ocorrem as conexões entre as áreas cerebrais.