Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

O prazer de ver o sofrimento alheio

janeiro de 2009
DIVULGAÇÃO
Os jovens que praticam o bullying – violência física ou psicológica, intencional e repetida, com o objetivo de agredir e intimidar um colega incapaz de se defender – realmente sentem prazer no que fazem, indica estudo realizado na Universidade de Chicago. Os pesquisadores compararam o cérebro de oito adolescentes com histórico de bullying ao de um número igual de jovens saudáveis. Durante o experimento eles assistiram a dois tipos de vídeos: em ambos alguém causava dor física em um terceiro; a diferença é que em uma situação ocorria de forma acidental e, em outra, intencional.

Neuroimagens revelaram uma forte ativação da amígdala e do estriado ventral nos jovens agressivos quando viram as cenas de dor causada de maneira intencional, diferentemente do grupo-controle. Essas regiões estão associadas à sensação de prazer e recompensa. Também foi observado que esses adolescentes não apresentaram ativação do córtex pré-frontal, associado à auto-regulação do comportamento, como aconteceu nos indivíduos sem histórico de violência. O estudo foi publicado na revista Biological Psychology.