Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Os mistérios da mentira

Série “Engana-me se puder” foi inspirada no trabalho do psicólogo americano Paul Ekman, especialista no mapeamento de expressões faciais

setembro de 2009
Divulgação
Desmascarar mentirosos por meio da fisionomia e dos movimentos corporais é o mote da série Engana-me se puder (Lie to me) que estreia no Brasil hoje, 29 de setembro, no canal Fox. O protagonista Cal Lightman, um consultor do FBI que procura no rosto ds suspeitos pistas que o levem a desvendar crimes, foi inspirado no psicólogo americano Paul Ekman. Professor aposentado da Universidade da Califórnia, em São Francisco, ele mapeou milhares de gestos e expressões faciais. Na trama, os sinais da mentira são mostrados não só em personagens fictícios, mas também nas imagens de pessoas reais e conhecidas – como Marilyn Monroe, George W. Bush e Barak Obama. Interpretado pelo inglês Tim Roth, Lightman tem algo do rabugento protagonista de House (vivido por outro ator inglês, Hugh Laurie) e não hesita em usar seus conhecimentos para manipular os outros.
Para montar o personagem, o roteirista Samuel Baum, criador de Engana-me se puder, foi direto à fonte: o próprio Ekman se tornou consultor científico da série. Na década de 60, ele rodou o mundo (do Brasil à Nova Guiné) com o objetivo de comprovar sua tese: expressões faciais não são reflexo da cultura de cada povo e sim componente da natureza humana. Em seus estudos, o psicólogo identificou mais de 10 mil variações da fisionomia e determinou como cada uma se relaciona aos diferentes estados emocionais. Mais recentemente dedicou-se a estudar as microexpressões. Nessa teoria afirma que em sociedade as pessoas se autocondicionam a mascarar o que sentem – alguém pode exibir um sorriso, embora esteja sentindo raiva. Só que, em razão da atividade involuntária de alguns músculos, a face estampa de forma instantânea as emoções reais, que tentamos esconder. Em questão de décimos de segundo, a pessoa consegue alterá-la. Para detectar essas mudanças rápidas, o pesquisador criou um programa de computador que os personagens usam na trama.

Engana-me se puder vai ao ar todas as terças-feiras, às 22h, no canal Fox.
Para montar o personagem, o roteirista Samuel Baum, criador de Engana-me se puder, foi direto à fonte: o próprio Ekman se tornou consultor científico da série. Na década de 60, ele rodou o mundo (do Brasil à Nova Guiné) com o objetivo de comprovar sua tese: expressões faciais não são reflexo da cultura de cada povo e sim componente da natureza humana. Em seus estudos, o psicólogo identificou mais de 10 mil variações da fisionomia e determinou como cada uma se relaciona aos diferentes estados emocionais. Mais recentemente dedicou-se a estudar as microexpressões. Nessa teoria afirma que em sociedade as pessoas se autocondicionam a mascarar o que sentem – alguém pode exibir um sorriso, embora esteja sentindo raiva. Só que, em razão da atividade involuntária de alguns músculos, a face estampa de forma instantânea as emoções reais, que tentamos esconder. Em questão de décimos de segundo, a pessoa consegue alterá-la. Para detectar essas mudanças rápidas, o pesquisador criou um programa de computador que os personagens usam na trama.

Engana-me se puder vai ao ar todas as terças-feiras, às 22h, no canal Fox.