Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Pacientes em estado vegetativo são capazes de aprender

Comprovação abre um novo caminho pesquisas de terapias de reabilitação

setembro de 2009
© Sebastian Kaulitzki/Shutterstock
O método usado para realizar o estudo tem por base os efeitos de estímulo-resposta sobre o sistema nervoso central
Algumas pessoas com a consciência rebaixada, anestesiadas ou mesmo em estado vegetativo são capazes de aprender e de demonstrar que captam, pelo menos parcialmente, os estímulos do ambiente. É o que aponta um estudo feito por um grupo de cientistas da Universidade de Buenos Aires, do Instituto de Neurologia Cognitiva, na Argentina, e da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. A comprovação, publicada no site da revista Nature Neuroscience, abre perspectivas para futuras terapias de reabilitação. Com uso do método comportamental de condicionamento pavloviano – com base nos efeitos de estímulo-resposta sobre o sistema nervoso central –, os pesquisadores emitiam som e imediatamente ativavam um aparelho que soprava ar nos olhos dos pacientes. Depois de um período de treinamento, as pessoas começaram a piscar assim que o som era emitido, antes mesmo de o ar chegar até eles. Os autores destacam que esse processo exige consciência da relação entre estímulos, o tom sonoro precede o ar no olho – e a pessoa aprende a esperar por esse desfecho. O mesmo tipo de assimilação não foi verificado em pacientes do grupo controle, composto por voluntários anestesiados. Os pesquisadores apontam que o fato de os pacientes serem capazes de aprender associações indica que podem formar memórias e, eventualmente, se beneficiar da reabilitação.