Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Parto normal reforça vínculo entre mãe e bebê

Ligação é facilitada pela liberação do hormônio oxitocina, que altera circuitos neuronais

outubro de 2008
©DARREN HUBLEY/DREAMSTIME
Áreas cerebrais de mulheres que passaram pela cesariana são menos sensíveis ao choro do recém-nascido
Diferentemente da cesariana, o parto normal modifica o cérebro das mães e as deixa mais sensíveis ao choro de seus bebês. Pelo menos é o que mostra um estudo realizado na Universidade Yale e publicado no The Journal of Child Psychology and Psychiatry. Os pesquisadores compararam seis mulheres que deram à luz por meio do parto vaginal com seis submetidas ao cesáreo.

Durante as quatros semanas seguintes ao nascimento das crianças, o cérebro das mulheres foi examinado por ressonância magnética funcional ao mesmo tempo que ouviam uma gravação do choro de seus bebês. Os resultados mostraram que o estímulo ativou fortemente diversas áreas cerebrais das mães do grupo do parto normal, o que não aconteceu, ou aconteceu com muito menos intensidade, nas voluntárias que passaram pela cesariana.

A explicação para essa diferença parece estar na grande liberação do hormônio oxitocina, fundamental para as contrações do parto e que, no cérebro, está relacionado ao vínculo emocional da mãe em relação ao filho. De alguma forma a oxitocina altera circuitos neuronais de áreas como o hipotálamo, a amígdala, lobo parietal superior, entre outras, todas ligadas à emoção, empatia e recompensa. Esse efeito é minimizado na cesariana, razão pela qual o número de casos de depressão pós-parto também é maior nestes casos, argumentam os autores.

A conclusão do estudo é mais um motivo para que as mulheres, sempre que possível, optem pelo parto normal. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o risco de complicações pós-parto, tanto para a mãe como para o bebê, é duas vezes maior nas cesarianas. O recado é particularmente importante no Brasil, campeão mundial nesse tipo de cirurgia, na maioria das vezes feita de forma desnecessária.