Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Estresse aumenta reincidência no uso de álcool

Mulheres são mais suscetíveis do que homens a voltar a beber a em situações de esgotamento emocional

setembro de 2013
Va_art/Shutterstock
Dependentes de álcool bebem por motivos diferentes. E o gênero é um dos fatores que tem influência sobre esse comportamento: situações que geralmente levam uma mulher a tomar o primeiro copo não necessariamente fazem o mesmo com um homem. Pelo menos é o que mostram os psiquiatras Bettina Hoeppner e John Kelly, do Massachusetts General Hospital. Durante 15 meses, eles entrevistaram 1.726 participantes de um grupo de apoio dos Alcoólicos Anônimos (AA). Os voluntários responderam perguntas sobre seus círculos sociais, frequência e quantidade do consumo de álcool e a autoconfiança em se manter sóbrios. De acordo com a pesquisa, o programa da organização é mais eficaz entre os homens por encorajá-los a passar tempo com amigos abstêmios e ensiná-los a manter o controle em reuniões sociais nas quais o álcool é consumido, ocasiões em que os homens tendem a abandonar a sobriedade – mas isso não ocorre com as mulheres, segundo Bettina e Kelly.

Alcoolistas do sexo feminino, que em média correspondem a um terço dos membros do AA, tendem a recair quando deprimidas ou sob estresse, sentimentos que costumam não ser alterados pela experiência em grupo. Os pesquisadores sugerem que inserir essas situações de risco nas conversas do programa pode aumentar sua eficácia.

Leia mais:

Como o álcool age no cérebro

Consumir álcool pode ser mais perigoso para mulheres