Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Por que gostamos de filmes tristes

Voluntários se consideraram mais satisfeitos com a própria vida depois de assistir cenas sobre a infelicidade alheia

julho de 2012
© Divulgação
Na tela, um jovem soldado queima de febre segurando nas mãos o retrato de sua amada. Enquanto isso, em outro país, ela trabalha como enfermeira na esperança de reconhecê-lo entre os doentes. É difícil não se comover com o destino dos mocinhos do drama Desejo e reparação (2007) – da mesma maneira que é improvável não sentir uma pontinha de satisfação por não passar por situação semelhante. É o que revela um experimento feito por psicólogos da Universidade Estadual de Ohio.

Eles exibiram trechos do filme para 400 universitários, de ambos os sexos, que responderam a um questionário sobre realização pessoal. Em geral, os voluntários se consideraram mais felizes depois de assistirem às cenas. Segundo os pesquisadores, a infelicidade alheia os fez refletir sobre os próprios relacionamentos e a valorizá-los.