Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Pós-graduação pode causar estresse e depressão

Estudantes se sentem incapazes de superar limitações do dia a dia, além de reclamar de dificuldades para conciliar as pesquisas com vida pessoal

abril de 2017
Gabriel Seixas
SHUTTERSTOCK
Aqueles que já passaram pelo ensino superior ou por programas de pós-graduação sabem que o processo de aprendizado é muito exigente. Porém, a educação acadêmica pode estar cobrando além da conta de seus alunos. Segundo pesquisa realizada na Universidade de Ghent, Bélgica, um terço dos estudantes envolvidos em programas de doutorado corre o risco de desenvolver transtornos psiquiátricos comuns como depressão. O recente estudo junta-se ao rol de artigos científicos produzidos sobre o assunto.


Foram comparados 3.659 alunos de doutorado da cidade de Flandres, que se queixaram de problemas relacionados à sua saúde mental, com a quantidade de casos que acometem a população geral com alto grau de ensino. De acordo com a pesquisa, 51% dos entrevistados apresentaram ao menos dois sintomas de estresse psicológico, e 32% reportaram ao menos quatro sintomas, indicando risco de transtornos psiquiátricos.

Os sintomas mais comuns registrados pelos entrevistados incluem, além de alta carga de estresse, depressão e insônia – devido a preocupações. Muitos alunos não se sentem capazes de superar problemas e declararam não conseguir aproveitar as atividades do dia a dia. Segundo os estudantes, uma das maiores dificuldades de sua rotina é conciliar o alto nível de exigência de suas pesquisas com as responsabilidades familiares.


Em 2007 a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) realizou um estudo para identificar a prevalência de transtornos mentais em seus alunos de graduação. Os resultados demonstraram que 58%, na época, sofriam de pelo menos um tipo de transtorno como depressão ou ansiedade.

Em conjunção, os dois estudos podem indicar que no ambiente acadêmico existe uma propensão ao desenvolvimento de algum tipo de transtorno psicológico. O tema não é uma novidade nem característico de uma região do mundo, suscitando perguntas sobre em que condições os pós-graduandos são formados e o custo que as descobertas científicas impõem – tão importantes para a sociedade moderna.