Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Psicanálise para desvendar forças invisíveis

Com Freud surge a noção de que não podemos acessar grande parte da mente, impulsinando o estudo sobre a metacognição

novembro de 2014
Science source/Pri/Getty images

Refletir sobre os próprios pensamentos (a chamada metacognição) é algo tão antigo quanto a civilização. O estudo científico do tema ganhou seu primeiro grande impulso com o criador da psicanálise, Sigmund Freud, que trouxe a noção de que não nos conhecemos como acreditamos devido à falta de acesso consciente a grande parte da mente.

Ele acreditava que, com certa investigação, porém, poderíamos descobrir as forças internas ocultas que guiam nossas escolhas e ações. O processo psicanalítico tem como objetivo que, ao longo do tempo, a pessoa que se submete a análise possa ampliar a compreensão do próprio funcionamento psíquico evitando repetições que conduzem ao sofrimento psíquico.


Leia mais


A incerteza do golfinho
Testes criativos ajudam a investigar se outras criaturas refletem sobre suas próprias ideias e se são capazes de alguma forma de metacognição

Pensar sobre o pensamento
O treinamento metacognitivo, relacionado à mudança de crenças, pode amenizar transtornos de humor e até sintomas da esquizofrenia

Por onde andam seus pensamentos?
Novos equipamentos permitem compreender o trabalho do cérebro ao se concentrar ou divagar