Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Psicoterapia é fundamental no tratamento da fibromialgia

O alívio para a dor causada pela síndrome envolve uma combinação de cuidados

julho de 2015
Stephani Sutherland
SHUTTERSTOCK

A fibromialgia é uma síndrome de dor crônica sem causa aparente, que atinge principalmente articulações e músculos. As principais vítimas são mulheres entre 35 e 50 anos. Embora não tenha cura, o problema pode ser controlado de forma eficiente com uma combinação de cuidados. É recomendado que a pessoa evite carregar peso, desenvolva rotinas para manter a qualidade de sono e procure preservar-se ao máximo de situações que aumentem o estresse. Mas, na base dessas providências, um dos maiores desafios do paciente com a síndrome é aprender a cuidar de si mesmo, sem permitir que a síndrome se torne o centro de sua existência. O apoio de vários profissionais é importante, mas para que seja possível a articulação entre as várias experiências, terapêuticas e pessoais, é indispensável que a pessoa tenha um espaço seguro que lhe permita elaborações e construção de sentidos em relação ao que vive. No processo psicoterápico, deve haver espaço não apenas para tratar da dor, propriamente dita, mas também de conteúdos – medos, angústias, desejos e fantasias – que estão além e aquém dela.

Leia o texto completo: "Para entender e combater a dor", capa da edição de junho de 2015  Mente e Cérebro, que pode ser adquirida na Loja Segmento:http://bit.ly/1FqeWJ6

Leia mais:

Dor que não cessa
Alterações na transmissão neural dos sinais dolorosos estão
na base da fibromialgia, mas traços de personalidade, traumas
e stress crônico ajudam a deflagrar a síndrome

Dia mundial da fibromialgia: distúrbio atinge 2,5% da população, mas ainda é negligenciada
Dores crônicas e difusas ques se dipersam em pontos-gatilho
pelo corpo inteiro caracterizam a síndrome