Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Quer ter uma ideia de quanto pode viver? Pergunte a seus amigos o que pensam de você

janeiro de 2015
Danielo/Shutterstock
Amigos próximos são capazes de fazer descrições muito precisas da personalidade de uma pessoa – a ponto de oferecer dados confiáveis para cálculos de expectativa de vida baseados em traços de personalidade. É o que revela um estudo conduzido pelo psicólogo Joshua Jackson, da Universidade de Washington em St. Louis.

Ele e seus colegas analisaram informações de um estudo longitudinal sobre personalidade iniciado na década de 1930, que começou a acompanhar a vida de jovens em torno dos 20 anos. Muitos dos voluntários eram noivos ou recém-casados na época, de forma que os pesquisadores registraram descrições que madrinhas e padrinhos de casamento, além de amigos que compareceram à cerimônia, fizeram da personalidade do participante do estudo.

Os cientistas fizeram uma busca de atestados de óbito dos participantes e assim puderam obter dados sobre o quanto vários deles viveram. Em seguida, usando conclusões de estudos sobre personalidade que sugerem que algumas características pessoais estão relacionadas com maior expectativa de vida, verificaram que as descrições dos amigos coincidiam com os resultados desses estudos. Por exemplo, mulheres descritas como emocionalmente estáveis e homens como muito responsáveis viveram mais, em média. (Entenda melhor o conceito de traços de personalidade aqui).

"Amigos podem enxergar aspectos que a própria pessoa não percebe, podem ter insights interessantes sobre a personalidade”, diz Jackson. Os resultados foram publicados na Psychological Science.

Leia mais

Encontrar sentido na vida aumenta longevidade
Pesquisadores acompanharam idosos e adultos jovens por 15 anos – o desejo de concretizar planos leva as pessoas a se cuidar melhor

Comer menos para viver mais
Efeito da restrição calórica sobre longevidade parece ser mediado por neurônios, diz estudo