Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Recordações da infância podem ser apagadas por surgimento de novas células neurais

A neurogênese, processo intenso durante o desenvolvimento infantil, leva à menor lembrança de eventos passados

maio de 2014
Shutterstock
O esquecimento típico dos primeiros anos da vida pode ser consequência da intensa formação de neurônios (neurogênese) que ocorre nessa fase, segundo pesquisa publicada na Science. A neurocientista Katherine Akers e sua equipe do Hospital para Crianças Doentes de Toronto ensinaram camundongos a associar determinados ambientes a um leve choque elétrico. Depois, os animais foram submetidos a exercícios numa roda – o que estimula a neurogênese, conforme mostrado por estudos anteriores.

Em seguida, ao colocar os animais outra vez no local ameaçador, os pesquisadores observaram que eles mostraram menos sinais de medo do que o grupo controle – por exemplo, ficando menos parados no mesmo lugar –, o que sugere que se esqueceram do estímulo incômodo. Katherine repetiu o experimento com um grupo de ratos um pouco mais velhos, mas dando a eles uma droga que inibia a formação de neurônios. Como esperado, eles tenderam a se lembrar mais do choque.

A hipótese é que o surgimento de novas células neurais interfere de alguma forma na conjuntura do hipocampo, região que “estoca” memórias pré-existentes. São necessários mais estudos pra esclarecer a relação entre neurogênese no hipocampo e prevalência de lembranças. Até o momento, a maioria das teorias aponta ainda que a explicação mais razoável para o esquecimento na infância são alterações na conectividade entre várias áreas do cérebro.

Leia mais

Estimulando a neurogênese

Estudo mostra que a D-serina, secretada no sistema nervoso, aumenta tanto a produção de neurônios quanto a taxa de sobrevivência das células recém-formadas

Lembrar da infância estimula comportamento ético

Pesquisa recente mostra que recordar das primeiras experiências de vida aguça o senso moral