Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Regra 34: fantasias on-line

O anonimato proporcionado pela rede permite novas formas de se relacionar - e expressar os aspectos mais sombrios de nós mesmos

abril de 2012
Fernanda Ribeiro
“Se uma coisa existe, há pornografia sobre ela. Sem exceções.” Referida como “regra 34 da internet”, a frase faz parte de uma espécie de lista de conduta para usuários da plataforma de imagens 4chan, a maior comunidade anônima da web, com cerca de 12 milhões de membros. Um território “livre”, no qual pode ser postado todo tipo de conteúdo. Os neurocientistas Ogi Ogas e Sai Gaddam decidiram verificar o alcance da regra e analisaram a busca de palavras relacionadas a sexo em inglês, português, italiano, híndi, japonês e russo. Algumas das preferências que identificaram:

Ser traído é uma das fantasias sexuais mais populares: conteúdos de cuckhold porn(simulações em que homens são forçados a assistir à sua mulher fazendo sexo com outro) compreendem 3,4% das buscas.

Homens preferem o corpo das jovens (13,5% das pesquisas fazem menção à juventude), mas há uma grande procura por vídeos de sexo com mulheres idosas – 4,3% das consultas continham a sigla MILF, que se refere ao fetiche de fazer sexo com mulheres que parecem ter a idade da própria mãe.

Usuários do sexo masculino buscam por vídeos e fotografias que evidenciem pênis de tamanho acima da média. As cenas de sexo grupal são muito clicadas, principalmente aquelas em que há mais homens que mulheres.

A palavra “gay” está entre as dez mais pesquisadas.

Animações japonesas de sexo explícito, conhecidas como hentai, estão entre os vídeos mais acessados.

Homens heterossexuais buscam mais por filmes pornográficos amadores, segundo os autores por preferirem cenas de orgasmos verdadeiros. Uma pesquisa anterior, do Center for Behavioral Neuroscience, já havia comprovado que, ao assistirem a filmes pornôs, homens focam mais o olhar na face da atriz na tentativa de verificar o que lhe causa mais prazer.

Um terço dos usuários cadastrados para receber o boletim informativo da revista Today’s Christian Woman(“Mulheres cristãs de hoje”) também procura por conteúdo erótico.

A procura por partes específicas do corpo varia entre as culturas. Há preferência geral por seios, pés e pênis “grandes”. Na Índia, por exemplo, há maior curiosidade por barrigas. Na maioria dos países latinos, principalmente no Brasil, por nádegas. No Japão, pela região chamada zettai ryouiki, a parte da coxa que fica exposta quando a mulher usa saia curta e meias três quartos – um sem-número de produções hentairetrata esse fetiche.