Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Retratos da diversidade sexual

Exposição de fotógrafa húngara reúne imagens de travestis, drag queens e artistas paulistanos, tiradas durante os anos 70 e 80

agosto de 2013
Madalena Schwartz/Divulgação
Antes de se transformar em borboleta, a lagarta fica envolvida por uma cápsula de material delicado, que protege sua mudança – esse estado intermediário inspirou o título da exposição Crisálidas, série de imagens da fotógrafa húngara Madalena Schwarz (1921-1993), em exibição gratuita no Museu da Diversidade, na estação República do Metrô, em São Paulo.

Madalena fez milhares de fotografias de travestis, drag queens e artistas libertários que se apresentavam em boates de São Paulo nas décadas de 70 e 80, período marcado tanto pela repressão da ditadura militar como pelo forte movimento de liberação sexual. Nas fotos ambíguas, rostos e corpos que mesclam características masculinas e femininas evocam a forma ainda indefinida dentro do casulo, prestes a se tornar borboleta.

Crisálidas – Madalena Schwartz. Estação República do Metrô – Piso Mezanino. Praça da República, s/n, São Paulo. Terça a domingo, das 10h às 20h. Grátis. Até 30 de setembro.

Leia mais:

Fotógrafa cega em busca de mil imagens

Sexualidades retratadas pelas lentes de Nan Goldin