Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Seus sonhos são avisos? Segundo estudo, muitas pessoas pensam que sim

A maior parte dos participantes afirma que o que sonharam afetou suas relações sociais e decisões

abril de 2014
Sidarta Ribeiro
Shutterstock
Ainda hoje, muitas pessoas interpretam sonhos como aviso ou premonição digna de orientar ações de compra e venda, casamentos, ocorrências trágicas, viagens, contratos e apostas a dinheiro. Numa pesquisa realizada por pesquisadores das universidades Carnegie Mellon e Harvard com  passageiros do metrô, a maioria dos entrevistados declarou que os sonhos têm impacto efetivo em seu comportamento cotidiano, influenciando suas relações sociais (67%) e tomada de decisões (52%). Essa influência foi justificada pela crença de que os sonhos podem prever o futuro (68%). Foi pedido aos participantes que imaginassem possuir um bilhete marcado para viagem aérea e lhes foi perguntado como reagiriam caso experimentassem um dos quatro cenários alternativos a seguir: alerta de ameaça terrorista, pensamento consciente na vigília sobre um possível acidente aéreo, sonho sobre um acidente aéreo e notícia sobre um acidente aéreo real. Curiosamente, os participantes declararam ter mais possibilidade de alterar seus planos de viagem em resposta ao sonho do que em qualquer outro cenário – até mesmo no caso de acidente de verdade.

Saiba mais sobre o tema na edição Sonhos para prever o futuro, já nas bancas.

Leia mais

Tecnologia pode ajudar a ter sonhos lúcidos

Com ondas cerebrais mapeadas por eletrodos, aplicativo para smartphones detecta sono REM

Apaziguando fantasmas

O sono mastiga e deglute memórias – um processo de elaboração no qual o sonho é um mecanismo para sublimação de traumas