Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Sexo é eixo temático de exposições no Masp em 2017

Transgressão e erotismo permeiam as dez mostras programadas para o ano. Entre os destaques, uma retrospectiva de Toulouse-Lautrec e Histórias da sexualidade

janeiro de 2017
MASP/DIVULGAÇÃO

Três mulheres, de 1972, pintura de Maria Auxiliadora da Silva, pertencente ao museu

A síndrome de Toulouse-Lautrec é assim chamada por ter acometido um dos artistas mais conhecidos do final do século 19, o precursor do art nouveau Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901). Rara e de origem genética, afeta o desenvolvimento ósseo. O artista tinha 1,54 metro, pois suas pernas cresceram como as de uma criança. Apesar da fragilidade física, vivenciou intensamente a boemia e a vida intelectual parisiense. Pintou mais de mil quadros, inspirados no cotidiano de casas noturnas. Ícone da arte erótica, o artista será um dos grandes destaques da programação do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp) este ano, que exibirá dez mostras tendo a sexualidade como eixo temático. 

Prevista para junho, a retrospectiva de Toulouse-Lautrec reunirá, além das 11 obras do pintor pertencentes ao acervo do Masp, outras dezenas provenientes de vários museus do mundo e de coleções particulares. Em suas criações, o artista abordou temas como a intimidade de profissionais do sexo e homossexualidade feminina. No entanto, ficou conhecido entre o grande público principalmente por seus cartazes de propaganda de cabarés, como o Moulin Rouge.

O projeto sobre sexualidade trará também mostras individuais de artistas brasileiros. Uma delas é a mineira Teresinha Soares, autora de trabalhos que abordam o corpo e o desejo feminino, como a escultura Caixa de fazer amor (1967) e a performance Corpo a corpo in corpus meus (1970), sobre beleza e envelhecimento. Outra artista é a carioca Wanda Pimentel, cujas pinturas retratam fragmentos de corpos de mulheres em ambientes domésticos, como na série Envolvimento (1960-1970). 

O carro-chefe do projeto será a grande exposição Histórias da sexualidade, que terá início em outubro e se estenderá até 2018. Contará com obras do Masp e de outros museus. A proposta é trazer um panorama de produções de vários períodos, artistas e países, oferecendo ao público perspectivas de diferentes épocas e culturas sobre erotismo, transgressão e desejo. Em paralelo à exibição, haverá uma mostra em homenagem ao pernambucano Tunga, morto em 2016.  

Histórias da sexualidade e outras mostras em 2017 no Masp.
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp). Avenida Paulista, 1578, São Paulo.
De terça a domingo, das 10h às 18h. Informações: (11) 3149-5959. R$ 30.
Confira a programação completa e datas de cada mostra em www.masp.org.br.

Para mais sugestões como esta adquira a edição de janeiro de Mente e Cérebro, disponível na Loja Segmento: http://bit.ly/2ifJfyD 

Leia mais:

Sim, vovó também se interessa por sexo
Falar sobre o tema pode ser tabu tanto para pessoas mais velhas, quanto para suas famílias e até profissionais de saúde; em busca de informação, idosos recorrem cada vez mais à internet 

O desejo e suas possibilidades
Filme adaptado de conto inglês apresenta de forma delicada possibilidades de subversão de modelos convencionais de sexualidade, afeto e família