Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Software que “lê” pensamentos

Sistema decodifica impulsos elétricos do córtex e os transforma em sons; técnica pode ajudar na comunicação de pessoas com danos cerebrais

abril de 2012
CORTESIA DE NED T. SAHIN, PH.D.
Cientistas da Universidade da Califórnia desenvolveram um modelo computacional que decodifica sinais elétricos do córtex auditivo em sons, segundo artigo na revista. A equipe coordenada pelo neurocientista Brian Pasley monitorou a atividade cortical de 15 pessoas que haviam feito cirurgia para remover tumores ou tratar epilepsia. Os pacientes concordaram em receber 256 eletrodos na superfície do cérebro e depois participaram dos experimentos em que ouviam homens e mulheres dizendo palavras isoladas – substantivos, pronomes, nomes próprios.

Enquanto os voluntários ouviam as informações, o software analisava como o cérebro processava os registros neurais e os convertia em combinações sonoras. Elas não eram imediatamente reconhecíveis, por isso foi necessário que os pesquisadores as comparassem com todas as expressões faladas aos pacientes para verificar com qual se pareciam mais. Apesar de ter decodificado apenas as palavras ouvidas pelos voluntários e não o que estavam pensando, o sistema abre perspectivas para o desenvolvimento de técnicas para ajudar pessoas que tiveram a fala prejudicada por derrame ou doença neurodegenerativa a se comunicar.

Segundo Pasley, a técnica pode ser um primeiro passo para realmente “ler” o que o cérebro pensa, isto é, desvendar palavras sem que elas precisem ser ouvidas ou faladas. Agora, os pesquisadores pretendem reconstruir conversas imaginadas a partir da atividade cerebral dos voluntários.