Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Testosterona em excesso mata neurônios

Altas doses do hormônio comprometem o sistema nervoso

novembro de 2009
© Valua Vitaly/Shutterstock
Se alguma vez você recebeu ameaças gratuitas de algum brutamontes orgulhoso dos próprios músculos, tente perdoá-lo – talvez ele tenha alguns neurônios a menos. Altas doses de esteróides sexuais masculinos, como a testosterona, costumam ser consumidas por homens obcecados com o aumento da massa muscular. Além dos efeitos adversos já conhecidos, como atrofia dos testículos, comportamento mais agressivo e maior tendência ao suicídio, a testosterona estimula a morte neuronal, indica um estudo da Faculdade de medicina de Yale. Os cientistas observaram que altos níveis desse hormônio, mesmo que por períodos curtos – de seis a 12 horas – deflagram morte celular, também chamada apoptose, em culturas de neurônios. O processo induzido por testosterona parece ocorrer por superativação das vias de sinalização intracelular que envolvem íons cálcio, segundo os pesquisadores.