Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Tons lúdicos e eróticos nas fotografias de Irina Ionesco

Artista francesa expõe retratos em preto e branco de mulheres em poses sensuais e de expressão distante

maio de 2012
© IRINA IONESCO/REPRODUÇÃO
Deixei de ser olhada e passei a observar”, diz a fotógrafa francesa Irina Ionesco sobre sua obra. Dançarina, domadora de cobras e alvo de lançador de facas quando jovem, ela começou a fotografar depois de sofrer um acidente e ter de abrir mão da dança. Ela conferiu a atmosfera onírica do circo às imagens de mulheres em poses sensuais e de expressão distante. Dezoito retratos em preto e branco, tirados pela artista entre os anos 60 e 2000, compõem a mostra Invenções do feminino, em exibição na Casa do Saber, no Rio de Janeiro.

A seleção inclui duas fotos da perturbadora série que a artista, de 75 anos, fez da filha, Eva Ionesco, entre 4 e 1  anos de idade: Eva à la plume – na foto, a mais conhecida de Irina, uma pré-adolescente nua observa o espectador através de uma máscara carnavalesca – e Eva, retrato de uma menina de aspecto adulto segurando uma cabeça de boneca envolvida em uma lingerie. “As mulheres fotografadas por Irina são, ao mesmo tempo, disponíveis e impenetráveis. Elas podem ser voluptuosas, sensuais, mas não são objetos de consumo. Só podem ser contempladas”, diz a curadora da exposição, Betch Cleinman.

Eva, hoje com 46 anos, deixou de ser fotografada quando se tornou adolescente. Sua relação com a mãe e a experiência como modelo erótica são tema do filme My little princess (2011, sem data de estreia no Brasil), dirigido por ela mesma, com a atriz Isabelle Huppert no papel de Irina.

Invenções do feminino. Casa do Saber. Avenida Epitácio Pessoa, 1164, Lagoa, Rio de Janeiro. Informações: (21) 2227-2237. De segunda a sexta, das 11 h às 20 h. Grátis. Até 31 de maio.