Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Um band-aid que mede sentimentos

Pesquisadores coreanos desenvolvem sensor que adere à pele e analisa arrepios involuntários

fevereiro de 2015
Shutterstock
A detecção de emoções e oscilações de humor. Essa é a aposta de pesquisadores coreanos do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia (KAIST), que trabalham no desenvolvimento de um sensor que adere à pele e analisa a condutância da pele, segundo artigo publicado recentemente na Applied Physics Letters.

Os arrepios são involuntários e ocorrem quando os músculos na base dos folículos pilosos são flexionados. Isso acontece, em menor ou maior intensidade, em momentos em que estamos com frio ou sentimos emoções fortes, como medo, prazer ou nostalgia.

O sensor ultrafino é composto de nove capacitores do tamanho da cabeça de um alfinete, encaixados entre duas camadas de borracha de silicone. Cada condensador tem forma espiral plana feita de dois fios carregados. Quando sentimos arrepio, o movimento empurra a bobina para cima, esticando para longe os fios e reduzindo a carga entre eles. “É como usar um band-­aid fino”, diz o bioengenheiro Young-Ho Cho, principal autor do estudo e diretor do Laboratório de Sistemas NanoSentuating da KAIST, na Coreia do Sul.

A invenção chamou a atenção de outros cientistas. Cho tem trocado experiências com pesquisadores que estudam a detecção de mentira (a condutância da pele pode ser um sinal revelador). Outro grupo de especialistas pretende identificar e monitorar indivíduos com tendências antissociais ou com transtornos de personalidade. O sensor pode ser usado também, por exemplo, em estudos na área do neuromarketing para avaliar o impacto emocional de um produto ou informação sobre um público específico. Além disso, pessoas com autismo também poderiam se beneficiar da ferramenta para reconhecer e comunicar emoções.

Leia mais

Detector de mentira high tech pode ser usado em tribunais

Meditação, anatomia cerebral e controle das emoções